Diocese constrói 386 casas para moradores de rua em terreno de igreja

“Nossa esperança é que outros entendam essa visão e estejam prontos para compartilhar nossa missão – fornecer casas e construir comunidades onde as pessoas gostem de viver. »

Le Diocese de Chelmsford, Inglaterra, decidiu construir 300 casas em terrenos da igreja nos próximos dois anos no país e 86 no País de Gales para atender às necessidades dos sem-teto.

Este projeto é realizado em parceria com Justiça Habitacional, uma organização cristã que faz campanha pelo acesso à moradia na Inglaterra.

Foi em resposta ao apelo lançado pelos arcebispos de Canterbury e York que a diocese se envolveu neste projeto. No ano passado, no relatório Coming Home: Lidando com a crise da habitação juntos, eles argumentaram que a Igreja da Inglaterra tinha um papel a desempenhar na habitação, que ele via como “uma questão de justiça social e igualdade.

Eles queriam "encorajar as dioceses e paróquias a se envolverem mais profundamente na satisfação das necessidades locais de moradia e no desenvolvimento da comunidade, aprendendo com os grandes exemplos de ação da Igreja que são apresentados ao longo deste relatório.

Para o bispo de Chelmsford, Guli Francis-Dehqani, a parceria entre a diocese e a organização Housing Justice “ajudará a aliviar alguns dos desafios da crise habitacional em nível local”.

Joanne Thorns, um padre que ajuda a coordenar os esforços para localizar terras no Nordeste, não se trata de "apenas construir casas e depois sair". O objetivo é criar comunidades.

A Diocese de Chelmsford espera que “outros compreendam essa visão e estejam prontos para compartilhar nossa missão – fornecer casas e construir comunidades onde as pessoas gostem de viver”.

MC

Crédito da imagem: Creative Commons / Igreja viva

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.