Um pouco de ciência ... Testemunho de um "Thomas" contemporâneo sobre a evolução

Sempre me perguntei MUITAS perguntas. Eu costumava colar meus professores da escola dominical sobre os paradoxos que parecem aparecer na Bíblia, irritava minhas irmãs fazendo 20 perguntas por minuto para minha mãe para entender o menor detalhe de um filme. ' Eu também acreditava em Deus, com a fé de uma criança, e até comecei a buscá-lo mais pessoalmente através de uma leitura apaixonada da Bíblia desde os meus 12 anos. Mas ao final dos meus 15 anos, a idade das sínteses, me vi diante do maior desafio da minha vida: a dúvida.

J'tinha acumulado um grande número de perguntas sem respostas, por um lado, porque meus amigos não crentes estavam testando minha fé, e também por causa da imagem do mundo que certas aulas me deram na escola, mas até então, eu sempre consegui coloque-os de lado porque tive minha fé infantil para me proteger; se meus pais acreditavam, eu não tinha mais evidências para perguntar.
Mas eu não aguentava mais viver com eles, era hora de questionar tudo e fazer minha própria opinião. O núcleo de minhas perguntas, então, poderia ser resumido da seguinte forma:

“Por que a violência do Antigo Testamento? Como as outras religiões serão julgadas? Por que Deus não age mais se ele existe? ”

O pior deles é:

“Como é que todos, todas as pessoas educadas (meus professores, a mídia, o mais inteligente dos meus amigos) acreditam na evolução ?? Não é esta uma visão do mundo que é mais consistente do que a Bíblia com suas histórias de cobras e frutas que não devem ser comidas? A priori a evolução é muito mais séria ”.

Então, relutantemente, comecei a destruir minha visão bíblica das origens do mundo enquanto continuava um crente. Não acreditei mais no Gênesis por causa de questões como a esposa de Caim (de onde ela veio?), A origem da humanidade de 2 pessoas (e as malformações que pensam em 2 pessoas da mesma família que têm filhos ...), pessoas que vivem 900 anos ...

Mas ao quebrar esses alicerces, minha fé se tornou mais do que abalada, meu interior sentiu que se a Bíblia estava mentindo para mim sobre as origens, também poderia mentir para mim quanto ao resto. Como resultado, aos 16 anos caí em uma grande depressão, estava deprimido porque a dúvida me mostrava um mundo sem Deus, e sem Deus eu não queria viver.

Amei esse Deus, tanto quanto ele poderia existir ... Assim que tive um semblante de resposta a uma de minhas perguntas fiquei feliz, assim que tive uma nova pergunta mergulhei de novo em depressão por não ter resposta implícita me a possibilidade da não existência de Deus. Queria dormir para fugir deles, às vezes até queria dormir para sempre ...

As respostas às minhas perguntas foram-me dadas lentamente.

Em primeiro lugar, fui tranquilizado por cristãos de tipo carismático, eles tinham a particularidade de viver Deus de forma diferente, a sua fé não se baseava apenas em bons motivos, mas em factos! (Milagres, palavras de conhecimento, etc.) No entanto, isso ainda não era suficiente, porque se poderia facilmente compreender de outra forma todos esses fenômenos, invocando a existência de poderes humanos, mas ainda desconhecidos para a ciência, por exemplo.

Então percebi que realmente não poderíamos tirar Adão e Eva da doutrina bíblica, porque Romanos 5:18 nos diz:

"Portanto, como a falta de um trouxe condenação sobre todos os homens, a obra justa de um obtém para todos uma justificação que dá vida."

Portanto, se eu disse que não acreditava em Adão, que ele era uma figura alegórica, disse ao mesmo tempo ao ver este versículo que Jesus também poderia ser.

Foi durante meus estudos na EPFL que me deparei com a visão criacionista de mundo (bem, existem várias) e a evolução, depois que um amigo respondeu minha pergunta sobre a impossibilidade genética de 2 seres serem a origem da humanidade. Como ele respondeu de maneira excelente, dei uma chance à Bíblia e à criação. Eu pesquisei e ainda pesquisei na rede as melhores fontes criacionistas (para não encontrar pessoas que acreditam estar fazendo ciência, mas homens reais honestos e pragmáticos), regularmente confronto fontes evolucionistas e criacionistas sobre os difíceis assuntos da geologia e outros campos da ciência, para chegar à conclusão de que a visão criacionista é cientificamente admissível e ainda mais provável do que a evolução.

E não imagine que foi fácil para mim, nunca teria pensado em acreditar um dia no que acredito hoje, nunca teria pensado que a visão de mundo que a escola e a mídia nos transmitem fosse tão falsa e que alguém poderia apoiá-lo sem ser um idiota mental!

O resultado de tudo isso?

Fé de ferro para um homem que alguns consideravam sem esperança, um cara que nunca teria uma fé forte! Agora vejo Deus de novo como quando era criança, mas agora sei o porquê e posso explicar. Quando comecei a perceber que Deus era REALMENTE como a Bíblia o descreve, tão poderoso, tão imprevisível, tão ativo, tão glorioso, foi uma alegria que era difícil para mim expressar, meu mundo recuperou suas cores.

Deus respondeu não apenas a esta questão científica sobre evolução e criação, mas a TODAS as minhas perguntas, ou pelo menos me deu o início das respostas. E o mais importante, ele apenas me deu fé para ficar satisfeito com respostas parciais. Porque não se iludam, raciocinando sozinho não é possível chegar a uma convicção profunda, é no final apenas abrindo os olhos de seus corações, e não falo apenas metaforicamente, falo de 'uma fonte de certa informação isso só precisa ser ativado, a partir de um "órgão" real que você tem, a fé, de que vai chegar a certas certezas.

Vou resumir minha experiência citando Pasteur, o famoso cientista que disse:

"UMA PEQUENA ciência tira alguém de Deus, mas MUITA ciência tira alguém de volta."

Os 6 argumentos fortes que me mudaram

Alguns argumentos filosóficos, para os cristãos

  • Um Deus de amor não poderia usar um princípio que tem a morte como seu principal motor para criar a vida, que é o que a evolução faz, já que seu motor é a sobrevivência do mais apto.
  • Se a teoria da evolução for verdadeira, o homem só aparecerá depois de milhões de anos de morte e sofrimento, pois a Bíblia descreve um mundo perfeito cheio de animais herbívoros que foram a origem da humanidade, a morte não aparecendo até depois do pecado de Adão e Eva.
  • O Deus todo-poderoso que conhecemos, que cura leprosos instantaneamente (o que, quando se pensa biologicamente, é extremamente impressionante), que pode criar peixes à vontade (multiplicação de pães e peixes), usaria um processo tão longo, tão ineficiente e tão complicado obter mamíferos e o homem?

Alguns argumentos científicos

  • Foto de um fóssil de tronco de árvore cruzando vários estratos geológicos

    As camadas geológicas nos são apresentadas como tendo sido depositadas durante períodos de milhões de anos, entretanto, um certo Guy Berthault propõe de forma válida que essas camadas podem ser depósitos do dilúvio da Bíblia. Se isso for verdade, uma das principais "provas" da evolução entra em colapso, e muitos fatos apontam nessa direção, por exemplo, há árvores fossilizadas que cruzam muitas camadas sedimentares (fósseis de polistrato).

Como explicar que essa árvore seja encontrada ali se não foi rapidamente enterrada pelas camadas ao seu redor?
Sobre esse assunto, um vídeo de Guy Berthault está disponível na web.

 

 

  • Os sistemas que compõem o ser humano e os animais são extremamente complexos, alguns não podem ser explicados por um aparecimento gradativo, aos poucos, mutação por mutação. Por exemplo, como entender que uma lagarta pode desenvolver a capacidade de se transformar em uma borboleta por meio de pequenos passos sucessivos? Retome suas aulas de biologia sobre mutações, ou eduque-se um pouco se nunca ouviu falar delas e tente se imaginar com precisão, no nível molecular, todas as dificuldades que devem ser superadas.
    Por exemplo, se o casulo se forma ao acaso, mas a transformação ainda não está completa, a lagarta morre e, portanto, não transmite a mutação que criou o casulo, e isso não adianta. A mutação que ocasiona a transformação deveria ocorrer exatamente ao mesmo tempo que aquela que cria o casulo. Mas estou falando assim para que você entenda que seriam necessárias milhares de mutações afortunadas, senão milhões, todas indo na direção certa, apenas para que o casulo fosse criado da maneira certa.
  • Hoje em dia, o ser humano acumula cada vez mais defeitos genéticos, porque não é incomum que ocorra uma mutação no patrimônio genético de um espermatozóide ou de um óvulo, mas essas mutações estão latentes, não existem. ' corpo e, portanto, eles não podem ser eliminados pela seleção natural (morte do indivíduo). Isso implica que, se voltarmos ao passado, sempre obteremos menos mutações negativas em nossos genes e que, voltando o suficiente, chegaremos a um momento em que não havia mutação nos genes. Isso está de acordo com a afirmação bíblica de que no início tudo era bom e também explica que os primeiros irmãos e irmãs que tiveram filhos juntos (a lei segundo a qual um irmão não pode se casar com sua irmã ainda não existe. Vigor no início da humanidade, vemos na Bíblia que essa lei vem depois, inspirada por Deus que conhecia esses problemas genéticos muito antes da humanidade) não precisava temer deformidades para seus filhos. Na verdade, para que uma mutação recessiva seja expressa, a criança deve receber exatamente a mesma mutação de sua mãe e de seu pai.

Contribuição transmitida por David Lehman

A escrita deInfo Chrétienne está ciente dos debates animados que agitam os cristãos em torno de questões que podem aparentemente se opor à ciência e à fé. Como meio de informação, parece-nos interessante dar a conhecer várias opiniões sobre o assunto, sejam elas criacionistas ou teístas evolucionistas, na medida em que o discurso permanece benevolente e suficientemente apoiado e argumentado para fornecer caminhos relevantes para a reflexão.
Se os debates podem ser abertos sobre o como, a redação não tem dúvidas sobre o ato divino criativo na origem do mundo.

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.