Um coletivo de associações está se mobilizando para a desmaritalização do cálculo do abono de adulto com deficiência

Nesta quinta-feira, 16 de setembro, um grupo de associações se mobiliza em toda a França para pedir que a renda do cônjuge não seja mais levada em consideração no cálculo do abono de adulto com deficiência (AAH). 

Vários encontros são organizado esta quinta-feira, 16 de setembro, na França, para solicitar a desconjugualização do abono de adulto com deficiência (AHH).

Este subsídio, que visa compensar a incapacidade para o trabalho de pessoas com deficiência, depende de vários critérios médicos e sociais, dos quais faz parte o rendimento do cônjuge. Medida que muitas associações denunciam, por acreditarem que isso torna as pessoas com deficiência dependentes do cônjuge e as impede de serem independentes financeiramente.

Esse cálculo também tem impacto na escolha do casamento ou não pelas pessoas com deficiência, como pode ser visto neste pôster visto durante uma manifestação nas Gers e compartilhada pela APF França Handicap: “Quer casar comigo? Não posso ter o AAH ”.

Em 23 de agosto, o Coletivo de Handicaps enviou uma carta ao Presidente da República para requerer audiência sobre esta matéria antes do termo do seu mandato. O coletivo denunciou em particular "a posição incompreensível do governo contra a desconjugalização do AAH".

Camille Westphal Perrier

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.