"Bring Back Our Girls": Não vamos esquecer as meninas do ensino médio de Chibock ainda nas mãos do Boko Haram

Dois anos e meio após seu sequestro, o governo nigeriano admitiu pela primeira vez na sexta-feira, 16 de setembro, que havia falhado em todas as negociações com o Boko Haram, visando à libertação de 218 meninas do ensino médio de Chibok, ainda mantidas em cativeiro por o grupo islâmico.

LO Ministro da Informação e Cultura do Níger, Lai Mohammed, admitiu em uma coletiva de imprensa que o serviço secreto nigeriano falhou nas 3 tentativas de liberação de meninas do ensino médio desde o rapto. O primeiro, porém, previa um intercâmbio entre meninas cativas e prisioneiros terroristas, já que a libertação era considerada prioritária. Infelizmente, todas as tentativas foram malsucedidas.

Boko Haram prometeu lealdade ao Estado Islâmico em março de 2015, mas as tensões entre as diferentes entidades acabaram tendo repercussões nas negociações. Um impasse está atualmente envolvido entre o Estado Islâmico e o líder do Boko Haram, Abubakar Shekau. O ISIS recentemente entregou a liderança do grupo a Abu Mosab al-Barnaoui, mas parece que Shekau está resistindo à sua demissão.

É, portanto, em um objetivo de desafio que a facção do grupo Boko Haram, liderada por Abubakar Shekau, postou um mês atrás, um vídeo no qual um grande número deles reapareceu, após meses de silêncio e morte. ' Estado de saúde. O objetivo deste vídeo seria reafirmar ao ISIS que Shekau mantém sua postura de liderança.

Pode-se imaginar que essas tensões internas não facilitem o trabalho dos serviços secretos para a liberação de meninas.

Mas não vamos esquecê-los. 218 deles ainda são escravos nas mãos de militantes jihadistas violentos.

Entre as 276 meninas do ensino médio sequestradas por Boko Haram em 14 de abril de 2014, 57 conseguiram escapar logo após o sequestro, e um deles foi encontrado pelo exército em maio

HL

Fonte: Cristianofobia

Crédito da foto : Flickr Creative Commons

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.