Torturado em "campo de concentração em Xinjiang", cristão agora é refugiado nos Estados Unidos

“Quero dar graças ao nosso Deus. Também sou grato ao governo dos EUA e aos amigos que nos ajudaram o tempo todo. Não poderíamos ter chegado com segurança aos Estados Unidos sem a ajuda deles. »

ChinaAid revela a história de Ovalbek Turdakun, também conhecido como Joseph, um cristão que sofreu tortura em um "campo de concentração de Xinjiang" e agora é refugiado com sua família nos Estados Unidos.

Assim que chegou ao aeroporto de Washington, expressou sua gratidão a Deus, mas também ao governo americano.

“Quero dar graças ao nosso Deus. Também sou grato ao governo dos EUA e aos amigos que nos ajudaram o tempo todo. Não poderíamos ter chegado com segurança aos Estados Unidos sem a ajuda deles. »

De acordo com a China Aid, que apóia a família, eles são a primeira família de refugiados cristãos de origem quirguiz a ser admitida nos Estados Unidos a partir de Xinjiang.

A organização explica que Joseph esteve preso "nos notórios campos de internamento durante 10 meses", onde sofreu, tal como os seus companheiros de prisão, "torturas indescritíveis", incluindo a cadeira de tigre, bem como "injecções forçadas de droga". Ele também estava com sede e fome. Ele e seus 23 companheiros de prisão foram colocados em uma pequena cela sem janelas, sob iluminação intensa, sem falar. Eles foram forçados a assistir a imagens de televisão do crescimento e desenvolvimento da China durante todo o dia.

Libertado em dezembro de 2018, ele foi colocado em prisão domiciliar, antes de fugir para o Quirguistão em 2019. Ethan Gutmann, especialista e defensor uigur com sede em Washington, bem como Bob Fu, presidente da ChinaAid, conseguiram elaborar um plano com ele para tirar a família do país.

Em 1º de abril, o Departamento de Segurança Interna aprovou sua chegada aos Estados Unidos.

Para Bob Fu, "esta é apenas a ponta do iceberg do genocídio em andamento, limpeza étnica e perseguição religiosa".

MC

Crédito da imagem: captura de tela YouTube

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.