“Sinto muita fé para seguir em frente”: Na Venezuela, centenas de fiéis se reúnem para a procissão do Nazareno de São Paulo

Várias centenas de pessoas acompanharam a procissão do Nazareno de São Paulo em Caracas na quarta-feira, um evento tradicional que estava suspenso há dois anos devido à pandemia de coronavírus.

O Nazareno de São Paulo é uma escultura em madeira de Cristo com túnica roxa, carregando a cruz, que data do século XVII. Toda Quarta-Feira Santa é levada pelos devotos pelas ruas do centro de Caracas, uma procissão que no passado reuniu milhares de pessoas.

O Nazareno de São Paulo é objeto de grande devoção na Venezuela. Ele é creditado com vários milagres realizados durante a epidemia de febre amarela que se espalhou por este país sul-americano no século XVII.

Devido à pandemia de Covid-19, em 2020 e 2021 ele foi transportado em um veículo envolto em vidro para os fiéis verem, mas a procissão foi reduzida ao mínimo.

Vestido de roxo como muitos participantes, Arturo Herrera carregava uma cruz. “Fiz uma promessa há 25 anos quando o meu irmão desapareceu (…) Peço a Deus que ele reapareça”, confidencia à AFP, garantindo que não perdeu a “esperança”.

"Estou muito triste com o que está acontecendo aqui em Caracas, Venezuela, sobre a situação econômica", mas "sinto muita fé, muita coragem, para seguir em frente", assegura Laura Leon, 53 anos, imagem de Cristo em as mãos dele.

Para comemorar a volta à normalidade, cerca de 4.000 orquídeas roxas foram trazidas para a Basílica de Santa Teresa, ponto de partida da procissão.

A Venezuela, país de 30 milhões de habitantes de maioria católica, registrou 521.618 casos de Covid-19 desde o início da pandemia, com 5.697 mortes, segundo dados oficiais, questionados pela oposição.

A equipe editorial (com AFP)

Crédito de imagem: Shuttertsock / Rommel Gorosabel

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.