Chashman, sequestrada e casada à força, acaba de ser entregue a seu agressor por um tribunal do Paquistão

O pai de Chashman Masih, 14, não conseguiu trazer sua filha de volta após a audiência no Tribunal Superior de Lahore.

Caridade cristã Preocupação Cristã Internacional denuncia "o aumento preocupante de agressões sexuais contra mulheres e meninas cristãs no Paquistão". Doze mulheres e meninas cristãs foram sequestradas ou abusadas sexualmente, casadas à força com seus captores e forçadas a se converter ao Islã. Um número provavelmente subestimado dependendo da organização.

Entre eles, Shashman masih, uma menina paquistanesa de 14 anos, cuja custódia acaba de ser confiada pelo Supremo Tribunal de Lahore ao seu agressor. O tribunal rejeitou o pedido de seu pai, um motorista de riquixá de Faisalabad, que estava tentando resgatar sua filha.

Em 27 de julho, Chashman não voltou da escola. Seu pai contatou a polícia, que lhe explicou que uma certidão de casamento e uma carta de sua conversão foram registradas em 29 de julho.

De acordo com o tribunal paquistanês que acabou de proferir este veredicto, nem o Alcorão nem os haddits mencionam uma idade mínima para a possibilidade de conversão ao Islã. No entanto, a jovem, como muitas outras na mesma situação diante das ameaças que pesam sobre ela ou suas famílias, afirma ter se convertido ao Islã e se casado sem restrições.

De acordo com um estudo do Movimento de Paz e Solidariedade no Paquistão, cerca de 1000 mulheres e meninas de minorias cristãs e hindus são sequestradas, casadas à força e convertidas ao islamismo sob coação todos os anos no Paquistão.

MC

Artigo publicado originalmente em setembro de 2021. 

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.