Separatismo: A CNEF oferece um guia prático e legal para as Igrejas

 Desde o ano passado, o Conselho Nacional de Evangélicos da França vem se mobilizando para ajudar as igrejas a compreender e antecipar as mudanças trazidas pela lei confirmando o respeito aos princípios da República. Esta segunda-feira, a CNEF publica um guia jurídico e prático para as igrejas apoiá-las na aplicação desta lei.  

A lei que confirma o respeito aos princípios da República Francesa foi adotada em 24 de agosto de 2021. Esta lei controversa, e contestada em várias ocasiões pelas religiões, modifica profundamente a lei de 1905, lei de separação entre Igrejas e Estado.

O Conselho Nacional de Evangélicos da França (CNEF), que inicialmente trabalhou ao lado de outras religiões para desenvolver o projeto, se propôs a informar e apoiar as igrejas em sua implementação.

Após um webinar e a publicação deinfográficos em setembro de 2021, bem como a organização de seis “dias legais” para líderes da igreja que ocorreram entre janeiro e abril de 2022, o CNEF publicar esta segunda-feira um guia legal e prático para todos os líderes de igrejas e associações.

Apenas as duas primeiras partes do guia estão acessíveis no momento, as partes seguintes serão publicadas nas próximas semanas. Estas duas primeiras partes dizem respeito a declaração de qualidade religiosa e a questão de financiamento do exterior.

Com explicações claras e ilustradas, o guia explica, por exemplo, quando fazer uma declaração de qualidade religiosa, como fazê-lo, quais documentos fornecer ou mesmo as diferentes decisões que o prefeito pode tomar e os possíveis remédios em caso de recusa .

A CNEF recorda ainda nesta brochura que embora a lei que confirma o respeito pelos princípios da República tenha modificado o regime jurídico das associações religiosas, não afectou "os princípios da liberdade religiosa, que inclui a liberdade de manifestar as suas convicções em público ou em privado.

O presidente da CNE, Erwan Cloarec, também convida os evangélicos a não se concentrarem “nas desvantagens desta nova lei”, mas a continuarem “a testemunhar, em palavras e atos, a Boa Nova”.

“Que nossas associações religiosas protestantes evangélicas continuem a reunir um povo de adoradores e testemunhas de nosso Deus! “, escreve ele na conclusão de sua “palavra do presidente”.

Camille Westphal Perrier

Crédito da imagem: CNEF

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.