Editorial de Camille de 18 de janeiro de 2022: Gentileza

Uma vez que não é costume, as notícias do dia nos convidam a mostrar bondade uns para com os outros, para além das nossas diferenças. 

No Paquistão, cristãos e muçulmanos unem forças para proteger as mulheres de conversões forçadas. O padre dominicano James Channan se reuniu recentemente com o clérigo islâmico Hafiz Tahir Mehmood Ashrafi para discutir a proteção de minorias religiosas, incluindo mulheres minoritárias, que enfrentam conversões forçadas regularmente no país de maioria muçulmana.

De acordo com Hafiz Tahir Mehmood Ashrafi, “não existe o conceito de conversão forçada e casamento no Islã”. “Nossa posição é muito clara a esse respeito”, acrescentou.

Na segunda-feira, o Bispo de Oulu, Jukka Keskitalo, disse que a Igreja Evangélica Luterana da Finlândia "em breve" terá que se desculpar com o povo indígena Sami do país por "erros passados ​​e pecados estruturais que continuam a impactar a vida das pessoas".

Sábado à noite, quatro 'bons samaritanos' que presenciaram um acidente de carro socorreram a família presa dentro do veículo que tombou em um canal. Graças à sua intervenção, todos os ocupantes do veículo foram libertados sãos e salvos pelos serviços de emergência.

Ontem, segunda-feira, 17 de janeiro de 2022, exatamente um ano após seu retorno à Rússia e sua prisão pelo governo, Alexei Navalny postou uma mensagem em sua conta do Instagram na qual afirma não ter arrependimentos. Ele também aproveitou para enviar uma mensagem ao povo russo e encorajá-lo a não ter medo.

Sejamos encorajados a fazer uma parceria gentil com aqueles que são diferentes de nós para seguir em frente, pedir desculpas quando necessário, resgatar os necessitados e encorajar nossos pares. No atual clima de eleições e COVID19, todos nós precisamos mostrar um pouco mais de bondade para com nossos semelhantes.

Camille Westphal Perrier

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.