Apocalipse X-Men: para esta nova obra, amplamente inspirada na Bíblia, Jesus seria um mutante

V
Você descobrirá nesta nova edição da saga dos X-Men o "mutante original", o primeiro e mais poderoso mutante de todos os tempos. Ele responde ao nome de Apocalipse e tem certas reivindicações:

“Fui chamado por muitos nomes durante minhas muitas vidas: Rá, Krishna, Yahweh, ...”

Sua "segunda vinda" na Terra após milhares de anos de ausência visa reunir seus filhos, todos os mutantes, para destruir o mundo atual, e se encontrar com os mutantes que terão sobrevivido a um novo mundo.

“Vocês são todos meus filhos e estão perdidos porque seus líderes são cegos, mas eu estou aqui agora. "

Além de um cenário muito semelhante ao da volta de Jesus vindo em busca dos seus, não podemos deixar de comparar essas palavras com as de Jesus em Mateus 15:

“Chegaram-se então os seus discípulos e disseram-lhe: Sabes que os fariseus ficaram escandalizados com as palavras que ouviram? Ele respondeu: Toda planta que meu Pai Celestial não plantou será arrancada. Deixe-os: os cegos conduzem os cegos; se um cego guia outro cego, os dois cairão na cova. "

Se Jesus caminhou sobre as águas, multiplicou os alimentos, controlou os elementos, conheceu os pensamentos do povo, ressuscitou os mortos, é na realidade porque foi este primeiro mutante, imortal e eterno.

Apocalipse, este mutante imortal não "funciona" sozinho, mas está sempre acompanhado por 4 cavaleiros que lembram os 4 Cavaleiros do Apocalipse. No filme, à observação de que se trata dos 4 cavaleiros do Apocalipse e que este mutante foi inspirado na Bíblia, o especialista responde que é antes a Bíblia que foi inspirada por este mutante imortal…

x-men-2

Parece que os roteiristas de Hollywood estão achando cada vez mais difícil ficar sem a Bíblia para se inspirar!

O editorial

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.