Portas abertas compartilha testemunho comovente de cristãos perseguidos na Coreia do Norte

Em um vídeo divulgado ontem, quinta-feira, 6 de janeiro, a organização Open Doors USA, que apóia cristãos perseguidos em todo o mundo, compartilha o testemunho comovente de uma mulher cristã. Como milhares de cristãos na Coreia do Norte, ela faz parte de uma igreja secreta. 

A organização Open Doors USA, recentemente compartilhou Testemunho de bae (por razões de segurança, este é um nome falso), um cristão na Coreia do Norte.

“Uma história verdadeira da Coreia do Norte”, lemos no início do filme de três minutos que pretende mostrar a dificuldade da vida na Coreia do Norte para os cristãos, através de um testemunho em forma de carta.

“Estamos bem e em paz pela graça de Deus e pelas vossas orações”, começa a autora desta carta que agradece o Portas Abertas pelos “dons” que recebeu.

“Estou muito emocionado ao escrever para você, porque recebemos presentes seus que nunca poderemos devolver totalmente para você. "

A jovem disse que quando sua Bíblia foi encontrada, foi imediatamente destruída. Como resultado, ela foi exilada com sua família para um vilarejo remoto. “O trabalho aqui é difícil, as rações são limitadas. Estamos constantemente doentes ou cansados. Temos que buscar alimento na floresta para sobreviver ”, relata o cristão.

No entanto, acrescenta que pela manhã, ao abrir os olhos, sente a presença do Senhor e agradece ao «nosso pai celeste», que lhe dá forças para poder continuar a servi-lo.

O vídeo então mostra a jovem recuperando uma Bíblia escondida sob uma pedra para dar a um homem idoso. No abrigo, no segredo da floresta, ela lê as Escrituras para ele. De fato, pode-se imaginar que assim é a vida do autor desta carta.

Apesar das dificuldades, Bae revela que recentemente conseguiu cruzar a fronteira com a China. “Lá, conheci outros cristãos, eles me deram comida e remédios e, pela graça de Deus, uma nova Bíblia”, continua ela.

Ela diz que então foi oferecida para ficar na China, mas optou por retornar ao seu país, não querendo abandonar sua família e sua igreja.

“Do seu ponto de vista, você deve ter a impressão de que vivemos uma vida amaldiçoada. No entanto, vemos isso como uma bênção porque é um caminho direto para o pai ”, continua Bae, que conclui sua carta pedindo para enviar seu agradecimento“ àqueles que continuam a rezar ”por eles.

“Em troca, permaneceremos saudáveis ​​e continuaremos a pregar o evangelho na Coreia do Norte”, ela declara como uma promessa.

Como um lembrete, a Coreia do Norte é o país que lidera o Índice de perseguição de portas abertas 2021. A organização afirma que “todo cristão cuja fé é descoberta é preso, interrogado e enviado para a prisão. Ele corre o risco de execução ”. Porém, apesar do perigo, há coreanos que se convertem ao cristianismo, como é o caso de Bae e sua família.

Camille Westphal Perrier

Crédito da imagem: Shutterstock / Tapati Rinchumrus

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.