Polícia se recusa a entregar homem acusado de blasfêmia, multidões atearam fogo na delegacia do Paquistão

“O governo não permitirá que ninguém faça justiça com as próprias mãos. O suspeito preso será processado de acordo com a lei. "

Na noite de domingo para segunda-feira, em Charsadda, em Peshawar, no Paquistão, a multidão exigiu que a polícia entregasse a eles um homem deficiente acusado de blasfêmia. Diante da recusa da polícia, a multidão incendiou a delegacia, assim como outras quatro delegacias.

Conforme Notícias da Rede Missionária, o acusado supostamente queimou "uma página com um versículo do Alcorão escrito", antes de especificar que o acusado sofria de uma deficiência e não sabia que estava ofendendo a multidão.

Nas redes sociais, vídeos dessa conflagração estão circulando.

Asif Khan, policial, explica, em comentários ecoados por ABC News, que a polícia conseguiu evitar o linchamento e que nenhum deles ficou ferido.

Fazal Shakoor Khan, Ministro da Justiça de Khyber Pakhtunkhwa, disse Alvorecer que o homem é acusado de ter profanado o Alcorão. Ele confirma que o suspeito pode ter sido transferido para um local seguro.

“O governo não permitirá que ninguém faça justiça com as próprias mãos. O suspeito preso será processado de acordo com a lei. "

De acordo com o comissário da divisão de Peshawar, Riaz Mehsud, a multidão chegava a 4 a 000 buscando "justiça popular".

No Paquistão, a blasfêmia é severamente punida. Os réus podem ser condenados à prisão perpétua ou até mesmo enfrentar a pena de morte.

MC

Crédito da imagem: AM Syed / Shutterstock.com / Paquistão, Lahore, 2013, uma multidão ataca a casa de um cristão após incendiá-la

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.