Perdoado pelas famílias das vítimas, Dylann Roof será executado por matar 9 pessoas em uma igreja

Em 2015, Dylann Roof tinha quebrado em uma igreja da comunidade negra americana de Charleston, Carolina do Sul, antes de abrir fogo contra o público, matando 9 vítimas infelizes. O jovem nunca expressou arrependimento.

Los doze jurados federais, 10 homens e duas mulheres pediram a pena de morte pelas 18 acusações contra o homem de apenas 22 anos. Acusado de 33 acusações ao todo, Roof desejou com seu gesto, “Comece uma guerra entre as raças”. Impulsionado pelo ódio racial e ideologia supremacista, ele considerava os negros como seres inferiores, e até declarou :

“Não derramei uma única lágrima pelas pessoas inocentes que matei.”

O acusado nunca demonstrou empatia pelas vítimas e suas famílias. Ele até permaneceu impassível à ouvindo mensagens de algumas das famílias das vítimas, declarando conceder-lhe o seu perdão.

"Você tirou algo tão precioso de mim, mas eu te perdôo."
Filha de Ethel Lance

“Você é bem-vindo na quarta-feira à noite para o nosso estudo da Bíblia. Você matou a maioria das pessoas mais legais que eu conheço. Cada fibra do meu corpo sofre. Eu nunca serei o mesmo novamente. Tywanza era meu herói ... Mas Deus tenha piedade de sua alma. ”
Mãe de Tywanza Sanders

“Embora meu avô e as outras vítimas tenham morrido nas mãos do ódio, é a prova de que eles viveram e amaram ... O ódio não triunfará.”
Neta do pastor aposentado Daniel Simmons.

No entanto, para A Interceptação,

“A história do perdão ofuscou todo o espectro de sentimentos em Charleston, onde não havia falta de raiva.”

Tensões raciais que incendiou várias cidades dos Estados Unidos nos meses que se seguiram, revelou uma América atormentada pelas dolorosas consequências de sua história.

HL

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.