EUA: Pelo menos oito mortos após inundações “devastadoras” no Kentucky

Pelo menos oito pessoas morreram após chuvas torrenciais que causaram imensas inundações na quinta-feira no estado de Kentucky, no leste dos Estados Unidos, anunciou seu governador, que teme que o balanço patrimonial aumente ainda mais.

“Esta será a pior inundação da história recente, devastadora e mortal”, disse o governador Andy Beshear, já que o número de desaparecidos é desconhecido e espera-se chuva forte até sexta-feira.

“Por enquanto, acredito que posso confirmar pelo menos oito mortes, mas esse número parece aumentar hora a hora”, acrescentou. Ele diz que espera um número total de mortos "em dois dígitos".

Na área de Jackson, algumas estradas se tornaram rios, com carros abandonados aqui e ali. No fundo destes pequenos vales rodeados por florestas, o terreno foi inundado quinta-feira com água turva de cor castanho-clara que só deixou os telhados dos edifícios e as árvores salientes em alguns locais.

Nessas condições, muitos moradores se refugiaram nos telhados de suas casas, esperando serem socorridos. "Entre 20 e 30" foram evacuados por via aérea, disse Beshear na quinta-feira no final do dia em um canal de televisão local.

Com o aquecimento global induzido pelo homem, a atmosfera contém mais vapor de água, aumentando as chances de chuvas fortes, dizem os cientistas. Estas chuvas, associadas a outros fatores ligados em particular ao desenvolvimento da terra, promovem inundações.

Partes do Kentucky receberam cerca de 20 centímetros de chuva em 24 horas, e mais chuvas significativas são esperadas até a noite de sexta-feira, e o alerta de inundação foi mantido.

O governador democrata declarou estado de emergência em alguns condados, e quatro helicópteros da Guarda Nacional, bem como barcos infláveis ​​rígidos, foram enviados para ajudar nas operações de socorro.

Evacuação de barco 

Perto de Jackson, equipes de resgate estavam evacuando moradores vestindo coletes salva-vidas em um pequeno barco de uma área onde o rio Kentucky estourou em grande parte, inundando muitas casas com vários metros de profundidade.

Um pouco mais adiante, um casal tentava salvar o que podia de sua casa inundada amontoando móveis em sua grande caminhonete.

Desconhece-se o número de desaparecidos porque "ainda não conseguimos aceder a alguns locais" devido às fortes correntes, disse o governador.

"Muitas pessoas precisam de ajuda", disse o governador mais cedo. “E estamos fazendo o nosso melhor para alcançar cada um deles. »

Mas “a situação é difícil”, reconheceu. “Centenas de pessoas perderão suas casas e este será um novo evento que exigirá não meses, mas provavelmente anos, para que as famílias se reconstruam e se recuperem. »

Cerca de 25.000 pessoas ficaram sem eletricidade na quinta-feira, algumas sem água encanada, no estado, disse ele.

O presidente Joe Biden foi mantido informado sobre a situação, disse sua porta-voz Karine Jean-Pierre. A chefe da Agência de Gestão de Desastres dos EUA (FEMA), Deanne Criswell, deve ir para lá na sexta-feira.

O Conselho Editorial (com AFP)

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.