O Presidente da Conferência dos Bispos da França vai entrar com um recurso junto ao Conselho de Estado para a retomada do culto

A Conferência dos Bispos da França apresentará um resumo da liberdade com o Conselho de Estado contra a medida que proíbe a realização de cultos como parte do novo confinamento recomendado pelo Estado para conter a segunda onda da pandemia.

Dans um comunicado de imprensa publicado ontem, segunda-feira, 2 de novembro, a Conferência dos Bispos da França anunciou que considera que o “decreto n ° 2020-1310 de 29 de outubro de 2020” que prescreve as novas medidas do estado de emergência sanitária vinculadas ao Covid -19, “ infringe a liberdade de culto ”.

Assim, Dom Eric de Moulins-Beaufort, Presidente da Conferência dos Bispos da França e Arcebispo de Reims, vai um resumo de emergência perante o Conselho de Estado.

Este é um procedimento judicial de emergência quando se considera que um procedimento administrativo " séria e claramente ilegal uma liberdade fundamental (liberdade de reunião, liberdade de expressão, direito de propriedade, etc.) ”.

A Conferência Episcopal Francesa (CEF) "depois de consultar todos os bispos da França" ontem em uma assembleia plenária, "considera desproporcional a proibição de celebrar missa e outros sacramentos em comunidade". A CEF insiste no aspecto “vital” dessas celebrações para muitos fiéis e afirma a liberdade de culto como “uma liberdade fundamental de nosso país”.

No entanto, o comunicado também especifica que os católicos "permanecem totalmente mobilizados contra a epidemia e cumprem todas as instruções de saúde".

Como a medida provisória é um procedimento de emergência, o juiz responsável pelo caso deve decidir dentro de 48 horas.

PC
Crédito de imagem: Kiev.Victor / Shutterstock.com

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.