O patriarca russo pede "união" em torno do poder

O patriarca ortodoxo Kirill, um dos pilares do regime de Vladimir Putin, pediu no domingo para se unir ao poder para combater os "inimigos externos e internos" da Rússia, em meio ao conflito na Ucrânia.

“Neste período difícil para a nossa Pátria, que o Senhor ajude cada um de nós a unir-se, inclusive em torno do poder, e ajude o poder a assumir a sua responsabilidade perante o povo e a servi-lo com humildade e boa vontade até 'dar-lhe a sua própria vida", disse Kirill durante uma missa em Moscou.

“É assim que a verdadeira solidariedade surgirá em nosso povo, assim como a capacidade de repelir os inimigos externos e internos e construir uma vida com mais bem, verdade e amor”, afirmou. agência TASS.

O chefe da Igreja Ortodoxa Russa, que reivindica cerca de 150 milhões de fiéis no mundo, principalmente na Rússia, multiplicou os sermões de apoio à ofensiva do Kremlin na Ucrânia.

Em 27 de fevereiro, ele viu ali uma luta contra as "forças do mal" que se opunham à histórica "unidade" entre a Rússia e a Ucrânia.

Assim como Vladimir Putin, Kirill defende valores conservadores diante de um Ocidente apresentado como decadente.

Por sua parte, o Papa Francisco pediu no domingo uma "trégua de Páscoa" na Ucrânia "para alcançar a paz por meio de negociações reais".

As celebrações da Páscoa de rito ortodoxo acontecerão este ano no domingo, 24 de abril, uma semana depois da celebração dos católicos.

O Conselho Editorial (com AFP)

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.