Papa envia contribuição financeira para apoiar migrantes presos na fronteira bielorrussa

Na terça-feira, o Vaticano anunciou a decisão do Papa Francisco de enviar € 100 em ajuda financeira a imigrantes retidos entre a Polônia e a Bielorrússia. 

Un Comunicado de imprensa do Vaticano publicado ontem, terça-feira, 18 de janeiro, anunciou que o Papa Francisco decidiu enviar uma contribuição de € 100 à Caritas Polônia em apoio a grupos de migrantes retidos entre a Polônia e a Bielorrússia.

Um montante divulgado "para fazer face à emergência migratória na fronteira entre os dois países, devido à situação de conflito que perdura há mais de 10 anos", indica o comunicado de imprensa.

Esta contribuição financeira iniciada pelo pontífice argentino surge no contexto de uma crise migratória entre a Bielorrússia e a Polônia que se arrasta há vários meses.

A Agence France Presse relata que, desde este verão, os ocidentais acusam Minsk de orquestrar movimentos migratórios do Oriente Médio para as fronteiras orientais da União Europeia, o que as autoridades bielorrussas negam.

Em meados de novembro, o primeiro-ministro francês, Jean Castex, também tinha afirmado que a Bielorrússia “está a instrumentalizar os fluxos migratórios de forma desumana e descarada”, na atual crise na fronteira polaca, para “desestabilizar” a União Europeia.

"É intolerável e inaceitável", disse o primeiro-ministro na Assembleia Nacional, enquanto milhares de migrantes acampavam, e para alguns ainda acampam, nas condições frias e degradadas ao longo da fronteira entre a Bielorrússia e a Polônia.

Denunciando uma “grave tragédia humana”, Jean Castex declarou ainda que “esta crise apenas confirma a necessidade de (…) mesmo reformular a nossa política comum de asilo e imigração”.

Camille Westphal Perrier (com AFP)

Crédito de imagem: Shutterstock / Djordje Kostic

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.