"Les innocentes", a verdadeira história de freiras estupradas durante a segunda guerra mundial

inocenteEm dezembro de 1945, na Polônia, perto de Varsóvia, freiras dão à luz bebês. Elas ficaram grávidas após estupros perpetrados por soldados soviéticos. Juntos, eles encontram o caminho da vida com a ajuda de uma jovem médica francesa. O filme "Os Inocentes" baseado nesses fatos reais é lançado nos cinemas em 10 de fevereiro de 2016.

Como você pode contar sobre a guerra sem falar sobre as mulheres que são estupradas como se fossem um troféu? Setenta anos após os acontecimentos, o filme “Os Inocentes” levanta o véu sobre esta história mantida em segredo durante a vitória dos aliados sobre os exércitos nazistas. Mathilde Pauliac, interpretada por Lou de Laage, é uma lutadora da resistência, uma jovem médica que auxiliava a Cruz Vermelha. Ela está na Polônia para tratar e repatriar soldados feridos ou prisioneiros de guerra franceses. Ela correrá riscos para ajudar e cuidar dessas irmãs. É graças a ela, por meio de suas notas e relatórios secretos ao General de Gaulle, que esta história é conhecida hoje.

“Les innocentes é um filme tão atual e a personagem que interpreto é tão moderna que não tenho a sensação de que filmei uma história que se passa em 1945. Para mim, Mathilde é uma menina de hoje" hui. »Lou de Laage

O contraste entre a atitude fechada da Madre Superiora e a abertura de espírito demonstrada pelas irmãs ao concordar em iniciar um relacionamento com a jovem médica que vem em seu auxílio é um dos pontos fortes do filme.

inocente 2Para além desta experiência das irmãs polacas, o filme questiona a fé, a nossa relação com a vida, o respeito pelo ser humano. Suas irmãs vão dar à luz e a história vai lembrar a vida de um orfanato onde seus filhos foram criados com órfãos da Segunda Guerra Mundial. Eles vão experimentar isso como redenção em meio à agitação do pós-guerra, sem perder a fé. Eles estão machucados, mas habitados por sua fé.

"Mesmo no caos, podemos continuar a acreditar ... É bom reler o [roteiro do] filme que dá esperança", expressa Lou de La age

“A maternidade, o questionamento da fé eram temas que eu queria explorar. Queria chegar o mais perto possível do que está acontecendo dentro desses seres, para contar o indizível. A espiritualidade deve estar no centro do filme. »Anne Fontaine, diretora

Podemos pensar que a história dessas freiras beneditinas estupradas durante a Segunda Guerra Mundial é singular. No entanto, este filme nos traz de volta às notícias. Em todos os teatros de guerra, as mulheres pagam um alto preço ao serem reduzidas a escravas sexuais, sendo estupradas, mutiladas ou martirizadas. Na Síria, no Iraqueem République Démocratique du Congoem Afeganistão, Au Paquistão… Mulheres ainda são estupradas por homens que se esquecem de sua própria humanidade. As beneditinas destacaram que este filme é um grito de mulheres para hoje: “Antes de ser religiosas, somos mulheres” O filme também foi visto no Vaticano, em estupro de freiras no mundo é uma preocupação com a Igreja.

Natanael Bechdolff

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.