Arcebispo de Canterbury pede desculpas por 'crimes terríveis' em internatos indígenas canadenses

No sábado, 30 de abril, visitando a província de Saskatchewan, no Canadá, o líder da Igreja Anglicana, Justin Welby, pediu desculpas pela violência perpetrada por décadas em escolas residenciais para nativos administradas pela igreja.

O arcebispo de Canterbury, Justin Welby, viajou ao Canadá no sábado, 30 de abril, para encontrar sobreviventes e seus descendentes indígenas que sofreram abusos em escolas residenciais administradas por organizações cristãs.

Em particular, ele se reuniu com membros dos Governos Indígenas James Smith e da Federação das Nações Soberanas Indígenas (FSIN) que compartilharam suas histórias com ele.

Conforme CBC Canadá, muitos deles disseram que culpavam não a igreja, mas aqueles que agiam em seu nome.

Depois de ouvi-los, o líder da Igreja Anglicana pediu desculpas a eles pelos “crimes terríveis” perpetrados pela igreja.

" Eu sinto Muito. Lamento mais do que posso dizer”, disse Justin Welby.

" Estou envergonhado. estou horrorizado. Eu me pergunto de onde vem esse mal. Não tem nada, nada a ver com Cristo. »

“É a coisa mais baixa, mesquinha e terrível agredir uma criança enquanto você está lendo a Bíblia para ela”, continuou o arcebispo.

Ele também agradeceu aos sobreviventes por sua benevolência para com a igreja, ao mesmo tempo em que insistiu que foi a instituição que permitiu que essas situações acontecessem e “fechou os olhos” para comportamentos abusivos. .

“A graça que você mostrou ao dizer que não foi a igreja que fez isso – acho que é uma graça extraordinária. Acho que quero dizer que talvez seja a única coisa que questiono. Que a igreja não fez isto. Mas foi a igreja que permitiu. Quem permitiu. Quem fechou os olhos para isso. E ainda faz, às vezes. »

Le Journal of Montreal revela que o pedido de desculpas vem depois que o chefe da Primeira Nação de Saskatchewan, George Gordon, anunciou na semana passada a descoberta de 14 sepulturas não marcadas perto de uma antiga fronteira administrada pela Igreja Anglicana de 1820 a 1969.

No século vinte, mais de 150 crianças das Primeiras Nações foram retiradas de suas famílias e internadas em estabelecimentos administrados por organizações católicas, protestantes e anglicanas para "educar, evangelizar e assimilar crianças indígenas".

Sexta-feira, 1 de abril, O Papa Francisco também se desculpou pelo papel desempenhado pela Igreja Católica nesses dramas durante uma audiência no Vaticano diante das delegações Métis, Inuit e Primeiras Nações.

"Peço perdão a Deus pelo comportamento deplorável desses membros da Igreja Católica", declarou o soberano pontífice que manifestou o desejo de ir ao país no final de julho.

Camille Westphal Perrier

Crédito da imagem: Shutterstock / Elena Berd

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.