No Afeganistão, quatorze pessoas açoitadas por ordem judicial

Quatorze pessoas foram açoitadas na quarta-feira por ordem de um tribunal afegão depois de serem consideradas culpadas de "crimes morais" e roubo, disse uma autoridade provincial.

Estas chicotadas, infligidas a três mulheres e onze homens, são as primeiras a serem confirmadas desde O líder supremo do Talibã, Hibatullah Akhundzada, em meados de novembro, ordenou que os juízes aplicassem todos os aspectos da Sharia (lei islâmica), incluindo punição corporal por atos considerados mais graves pela lei islâmica.

Qazi Rafiullah Samim, chefe de informação e cultura da província oriental de Logar, disse à AFP que as chicotadas não foram feitas publicamente.

“O número máximo de chicotadas por pessoa era 39”, disse ele.

Em 13 de novembro, Hibatullah Akhundzada ordenou aos juízes que aplicassem todos os aspectos da lei islâmica, incluindo execuções públicas, apedrejamentos e amputação de membros para ladrões.

“Examine cuidadosamente os registros de ladrões, sequestradores e sediciosos”. Para “estes arquivos em que todas as condições da Sharia (…) foram cumpridas, você é obrigado a aplicar” todas as sanções previstas, twittou o porta-voz dos talibãs, citando Akhundzada.

A mídia social foi inundada por mais de um ano com vídeos e fotos de combatentes do Taleban infligindo açoites nas ruas em pessoas acusadas de vários crimes.

Também há relatos de açoitamentos por adultério em áreas rurais após as orações de sexta-feira, mas é difícil verificar isso de forma independente.

O líder supremo do Talibã Akhundzada, que não foi filmado ou fotografado em público desde que o Talibã voltou ao poder em agosto de 2021, governa o país por decreto de Kandahar (sul), berço do movimento islâmico fundamentalista.

Durante seu primeiro governo (1996-2001), o Talibã regularmente infligia punições em público, incluindo açoitamentos e execuções no Estádio Nacional.

Cristãos afegãos em perigo

A tomada do poder pelo Talibã em agosto de 2021 aclevou o país ao 1re quadrado doÍndice Global de Perseguição aos Cristãos 2022 da ONG Portes Ouvertes. Ccansado 2º desde 2018, o Afeganistão viu o nível de violência contra os cristãos explodir com a chegada do Talibã.

Conforme destacado Portas abertas, o anúncio da aplicação literal da Sharia é uma notícia terrível "para todos aqueles que não concordam com a ideologia do Talibã". Como lembrete, de acordo com “os líderes talibãs, 'não há cristãos' no Afeganistão: qualquer crente não-muçulmano é considerado um apóstata do Islã”. A organização especifica que na Sharia, “deixar o Islã é punível com a morte”.

Neste contexto dramático, Portes Ouvertes lança uma chamada para a oração para os cristãos afegãos, todos os dias até o final de novembro.

Camille Westphal Perrier (com AFP)

Crédito da imagem: Shutterstock/Trent Inness

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.