No Líbano, um "desastre em todos os níveis"

Alexandre Najjar, escritor e advogado libanês foi convidado neste sábado no Europe 1 para falar sobre a situação em seu país, ele evoca "a crise mais grave da história do Líbano". 

“É realmente um desastre em todos os níveis”, declarou Alexandre Najjar ao microfone doEuropa 1 no show de Jean-Pierre Elkabbach. O escritor e advogado libanês veio direto de Beirute para testemunhar sobre a situação extremamente difícil pela qual seu país está passando.

Doze meses após a explosão de Porto de Beirute que matou mais de 200 pessoas e deixou cerca de 300 habitantes desabrigados, o Líbano afunda a cada dia no que Alexander Najjar descreve como a crise mais séria da história do Líbano contemporâneo.

“As escolas têm problemas muito sérios, os hospitais faltam de tudo, a insulina praticamente não existe, as farmácias estão praticamente vazias, há escassez de alimentos de vários produtos”, afirma o escritor e advogado libanês que também menciona os inúmeros cortes de energia que pontuam o dia a dia.

A falta de gasolina também é um problema, “às vezes os motoristas saem dos veículos e voltam no dia seguinte”, explica. Uma escassez que impacta o preço dos combustíveis, conforme revelado peloDia do Oriente. O jornal informa que na segunda-feira várias estradas foram cortadas em diferentes regiões do território libanês, principalmente por táxis para protestar contra o aumento dos preços.

A situação financeira do país é então apontada por Alexandre Najjar, que denuncia uma "inflação galopante" e explica que os ativos dos depositantes estão congelados nos bancos. “O salário mínimo hoje é de 30 euros enquanto para comprar 20 litros de gasolina é de 15 euros”, continua o advogado.

Palavras que ecoam as proferidas por Raphaël Bedros XXI Minassian, relatado por Notícias do Vaticano, durante a cerimônia de entronização como Patriarca da Cilícia dos Armênios Católicos, que aconteceu no domingo, 24 de outubro. Ele sucede a Krikor Bedros XX, falecido em maio passado.

O religioso lembrou que no início do seu sacerdócio o Líbano enfrentava uma guerra civil. Hoje, ao iniciar o seu patriarcado, afirma regressar à terra do cedro para partilhar com os seus “irmãos e irmãs todas as tribulações e sofrimentos em que vive o seu povo”.

Sua mensagem, no entanto, conclui com um apelo à esperança: “Visto que fomos capazes de superar os desafios do passado e sobrevivemos todos juntos, estou certa de que com a Divina Providência também seremos capazes de superar todos os sofrimentos. presente ”, declarou ele. Também pediu refúgio com Cristo para que ajude o povo libanês "a enfrentar este período difícil".

Camille Westphal Perrier

Crédito da imagem: Karim naamani / Shutterstock.com

Artigo publicado originalmente em outubro de 2021.

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.