No Líbano, os cristãos tentam resistir ao êxodo

Enquanto a terra dos cedros enfrenta uma das piores crises de sua história, que fez com que centenas de milhares de pessoas deixassem o país, os cristãos enfrentam um dilema assustador: fugir ou ficar. 

Desde a dupla explosão do porto de Beirute, ocorrida no ano passado, o Líbano está afundando cada vez mais uma crise sem precedentes que empurra muitos libaneses a fugir de seu país. A partir de estimativas indicam que 380 mil pessoas já deixaram o Líbano quando o país sabe, o que é considerado pelo Banco Mundial, como o pior colapso econômico em 150 anos.

Neste contexto de crise difícil, os cristãos libaneses enfrentam um grande desafio pastoral: fazer a escolha de ficar e ajudar ou fugir para tentar construir uma vida melhor em outro lugar.

No Oriente Médio, o Líbano sempre foi uma exceção, os cristãos gozam de um poder significativo e estão bem representados graças a um sistema baseado em cotas. No entanto, o Sociedade libanesa para educação e desenvolvimento social, acredita que hoje “os cristãos têm maior probabilidade de sair do que outros grupos, especialmente porque estão cada vez mais conscientes de que estão se tornando uma minoria em seu próprio país, sem esperança de um futuro melhor”.

No entanto, vários pastores se posicionaram sobre o assunto e incentivam sua comunidade a não emigrar, a ficar para levar ajuda aos que sofrem e para transmitir a mensagem do Evangelho.

Este é o caso do pastor Walid Zailaa, que acredita que a presença dos cristãos “é importante”. “Como podemos fazer a vontade de Deus se você não está aqui? »Declarou em uma pregação o pastor da Igreja Batista da Fé de Mansourieh, especificando que é direito dos fiéis« buscar uma vida melhor »para si próprios e para seus filhos.

Com base no capítulo 10 do livro de Isaías, ele apresenta a igreja como o ponto de partida para a reconstrução da nação.

“Deus não nos colocou aqui por acaso e está nos preparando para o que é preciso. "

Este também é o caso com Hikmat Kashouh, pastor da Igreja da Ressurreição de Beirute, que em um sermão recente exortou os fiéis a não migrar em reação à situação, mas sim a buscar a vontade de Deus.

“Primeiro pergunte-se: onde posso amar ao Senhor, obedecer ao Senhor e servir ao Senhor, a mim e a minha família? "

“Orando fielmente, podemos tomar decisões diferentes. »Afirma o pastor libanês.

Ele prossegue dizendo que a cruz "nos chama a sofrer", antes de encorajar os fiéis a incluir toda a igreja em sua decisão, em vez de ter uma visão individual. Ele então acrescenta que não encontrou uma resposta bíblica clara para a questão da emigração.

“Se você decidir deixar o Líbano, nós o abençoamos”, declarou ele “Com ou sem nós, o Senhor pasta sua igreja”.

Camille Westphal Perrier

Crédito da imagem: Ben Hardman / Shutterstock.com

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.