No Irã, um centro de férias cristão confiscado em processo de reabilitação, mas com que finalidade?

Este centro de férias seria agora guardado por homens destacados pelas forças de segurança iranianas.

A Igreja Protestante tinha um centro de férias cristão em Karaj, Irã, que era muito popular entre a comunidade local. Mas um ordem judicial o deixou fora de uso em julho de 2015, então foi oficialmente confiscado 3 anos depois, em 2018.

Atualmente, o trabalho está em andamento no prédio. Uma situação de questionamento Artigo 18, uma organização com sede em Londres dedicada a proteger e promover a liberdade religiosa no Irã e advogar em nome dos cristãos perseguidos lá. De acordo com o artigo 18, fontes afirmam que "as forças de segurança invadiram o edifício principal do centro de retiro em 13 de maio, colocaram guardas do lado de fora e desde então iniciaram reformas, com vistas a reabrir o local para fins desconhecidos".

Mansour Borji, diretor da organização, denuncia uma tentativa das autoridades iranianas de “eliminar cristãos protestantes e evangélicos do cenário social iraniano”.

Em 2016, quando a questão da apreensão deste centro de férias foi levantada perante o Parlamento britânico, o deputado conservador Tobias Elwood já denunciou essas restrições.

“O Reino Unido levanta regularmente casos de direitos humanos com o governo iraniano, incluindo a perseguição contínua de minorias religiosas. Estamos cientes das restrições à tradução de textos cristãos no Irã. Condenamos essas restrições, bem como relatos de apreensão de propriedades cristãs e fechamento de escolas teológicas. Apelamos ao Irã para que pare de perseguir todas as minorias religiosas e cumpra suas obrigações internacionais e nacionais de conceder liberdade de religião a todos os iranianos. »

MC

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.