Na China, cristãos são batizados apesar do lançamento de pedras por transeuntes

“Aconteceu uma cena chocante, uma dúzia de pessoas com a ajuda de seu líder, começaram a pegar pedras e atirar pedras em nós como loucos, inúmeras pedras caíram ao nosso redor e caíram no mar.”

Cristãos do Evangelho da Colheita da Trindade na cidade de Shenzhen foram novamente atacados durante uma serviço de batismo na praia em 10 de setembro.

Não é a primeira vez que isso acontece. Em 16 de abril, seu serviço batismal foi preso pela policia enquanto um cristão inadvertidamente publicou uma foto do evento nas redes sociais.

Em 10 de setembro, tudo foi organizado no maior sigilo pelo Pastor Mao Zhibin. Mas, ao chegar à praia, os cristãos tiveram que escanear seu aplicativo Covid, informando sua localização.

Ao se reunirem para uma foto de grupo, mais de vinte pessoas chegaram para detê-los. Eles não estavam uniformizados, mas tentaram impedir que os membros da igreja tirassem fotos.

Acompanhado pelo pastor Wu Lixin, o pastor entrou na água para continuar os batismos, mas a multidão lhes disse que as atividades religiosas não eram permitidas neste local. Uma dúzia de transeuntes começou a atirar pedras neles. Apesar disso, os cristãos continuaram a ser batizados.

Pastor Mao Zhibin testemunha no Facebook.

“Aconteceu uma cena chocante, uma dúzia de pessoas com a ajuda de seu líder, começaram a pegar pedras e atirar pedras em nós como loucos, inúmeras pedras caíram ao nosso redor e caíram no mar.”

Mas “as pedras não nos atingiram”, continua.

Após o batismo, os cristãos foram a um restaurante para comer juntos, onde foram novamente identificados e observados pela multidão.

MC

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.