Mulheres que testemunham sua fé por meio da criatividade

Eles acreditam em Deus e transmitem seus pensamentos através dos dons que receberam.

Gwyne, pintora

“As minhas pinturas falam do amor de Deus. "

No cemitério Père-Lachaise, Gwyne vê jovens reunidos ao redor do túmulo de Jim Morrison. Atingida por esta cena, ela tira uma foto. Esta imagem vai inspirar sua primeira pintura: “Jesus e os dois cegos de Jericó”, revisada em estilo contemporâneo. “Jesus é colorido, vivo e bem, ao contrário daquele que muitos ainda adoram neste cemitério”, comenta a artista, esposa de um pastor de XNUMX anos. Desde então, ela tem pintado quadros que testemunham sua fé.

Gwyne aceitou a fé enquanto estudava artes plásticas nos Estados Unidos. Ela começou a pintar quando seu terceiro filho nasceu. Ela não quer vender seu trabalho, que considera como um todo, uma mensagem única. Por outro lado, ela já expôs suas pinturas em várias ocasiões e deseja compartilhar pessoalmente uma parte da dolorosa experiência que nelas se reflete. Na primavera de 2010, será no centro de Crêt-Bérard, em Puidoux (Suíça).

“Meu desejo é dar testemunho do poder do amor de Deus, da maneira como ele me salvou. Isso é o que é mais importante para mim! », Confidencia o americano.

Carine, dançarina

“A dança representa a liberdade encontrada. "

No que diz respeito às suas memórias, Carine adora dançar. No entanto, foi necessário que Deus cruzasse seu caminho, por volta dos trinta e três anos, para que ela fizesse de sua paixão de toda a vida um meio de testemunho. Hoje, quando dança, Carine se sente feliz e em profunda relação com Deus. Ao longo dos anos, ela viu que a dança é uma linguagem poderosa para falar sobre o amor de Deus e a liberdade que encontramos nele.

Assim, paralelamente às suas atividades como professora de dança, atua em diversos contextos: cultos, casamentos, em casas e mais recentemente perante um público de surdos. E o impacto é real: as pessoas na platéia começam a chorar, entendem melhor a verdade do evangelho ou experimentam a cura interior. Hoje, sua oração é que Deus o envie ainda mais para aqueles que não o conhecem.

Martina, mímica

“Nós nos lembramos melhor quando vemos. "

"Achei que estava sendo levado para o céu": palavras de uma espectadora comoviam sem ser ela mesma crente. Esse agradecimento, recebido ao final de um show, é uma das melhores lembranças de Martina. Desde 1994, esta alemã tem mostrado sua fé através da mímica, como parte da associação Innovo France. Ela se apresenta com seu marido Farid ou uma trupe de artistas em salões, casamentos, conferências, ao ar livre ou mesmo durante o Teleton.

“Gostaria de testificar que Deus quer estar perto de nós, quer se manifestar em nossa vida diária. "

Para os anos XNUMX, a mímica é uma boa forma de transmitir esta mensagem: “Vivemos num mundo audiovisual: está provado que nos lembramos melhor quando vemos uma cena do que quando ouvimos uma mensagem.”. Os espectadores apreciam o profissionalismo dos artistas, mas são especialmente desafiados por sua atitude. Aposta ganha pela Martina!

Encontre mais artigos sobre Espiritualidade, a revista que reúne mulheres cristãs do mundo de língua francesa. 

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.