Entrevista com Manou Bolomik

Manu Bolomik cresceu nos Camarões. Foi lá que ele descobriu o rap, mas também foi lá que ele conheceu Jesus. E é assim que ele se tornará aquele que às vezes chamamos o pastor rapper. Ao longo dos anos, Manou fez de sua infância, sua carreira, sua história, uma força e uma diferença para alcançar os perdidos por meio de sua música e sua pregação. Ele alterna entre álbuns, turnês e ministério pastoral dentro de sua igreja em Pau. Agradecemos a ele por concordar em responder às perguntas da equipe editorial daInfo Chrétienne com frescura e sinceridade.

  • Você pode nos contar sobre seu encontro com Jesus?

Metade rapper bandido, metade pseudomodelo estudante. Fui demitido no dia em que comecei a escola por nocaute. Foi um amigo que me falou de Jesus e me ofereceu uma oração, e lá parti em três frases:

“Tem misericórdia de mim - Me perdoa - Venha e mude minha vida”.

Um amor me preencheu. Paz incrível ... Foi uma coisa muito doentia. Oh, eu me apaixonei por Jesus. Então eu peguei uma Bíblia e comecei a orar. Oh classe… É lindo para uma pessoa como eu.

  • Qual foi o gatilho que marcou o início do seu ministério?

Eu queria gritar para todos o segredo de uma existência de sucesso: Conheça JesusA mudança na minha vida que me abalou: o amor é como uma luz que entra em nós, por isso quis gritar a todos o segredo de uma existência de sucesso: o encontro com Jesus. O gatilho foi cantar raps escritos para Jesus aos 16 anos, depois pedir arrependimento e ver dezenas de jovens dizerem sim a Jesus. É um sentimento extraordinário espalhar o amor de Deus.

Compartilhe esta imagem no Facebook

  • A vida às vezes está sujeita a adversidades. Você concordaria em compartilhar um conosco e, principalmente, nos fazer descobrir como você o superou com a graça de Deus?

Cheguei à França como estudante com o desejo de compartilhar Jesus neste país. Foi difícil me encontrar em um campo nas profundezas das Landes, em terríveis dificuldades por vários motivos. 6 meses sem poder ir à igreja ... Foi uma época em que aprendi a viver em comunhão com o Espírito Santo. É forte ... Um ano depois estive na Cijem para 1500 jovens e pastores. Eu cantei e eles fizeram uma compilação com o meu canto. Comecei a viajar pela França para falar sobre Jesus.

  • Qual é o projeto ou conquista de que você mais se orgulha?

A melhor coisa é ver pessoas não cristãs virem aos shows e se juntaremFiz 5 álbuns. O DVD musical e documentário que fiz levei 3 anos para fazer entre viajar para a África, deixar o diretor me seguir para o documentário e montar um setlist ao vivo realmente sólido. Este projeto também me permitiu viver uma aventura com os músicos. Este ano eu me diverti muito fazendo o musical com nossos 110 filhos. Vê-los no estúdio de gravação foi forte, e a melhor parte é ver pessoas não-cristãs irem aos shows e entrarem.

  • Qual é a maior lição que você aprendeu através do seu ministério?

Devemos sempre contar com a força que o Senhor dá ... O mais importante e o mais extraordinário é fazer a obra de Deus em sua companhia. É enorme.

  • E se tivéssemos que fazer de novo! O que você mudaria

Não muito, porque aprendi por todos os caminhos por onde passei na desgraça, na minha longa doença, nos momentos de alegria.

  • Quem são as pessoas que tiveram um papel importante ao longo de sua carreira?

- Meus amigos do meu grupo de rap dos Camarões, ArKangelic. Passamos por bairros e teatros para falar de Jesus.

- Serge Santander, um homem de Deus verdadeiramente extraordinário. Acho que Deus colocou isso no meu caminho e é incrível o que passamos.

- Le Cijem, encruzilhada internacional para jovens em movimento. Vários pastores queriam mudar a França e eles o fizeram: Serge Santander, Michel Balverde, Paul Etori, Eric Célérier, Bertrand Colpier, Thierry Noël, Bruno e Marie Gautier ... Você imagina que escrevemos com mais de 600 jovens, “ Jesus ama Paris ”no Champ de Mars filmado no 2º andar da Torre Eiffel.

- Minha esposa me marcou sério. Ela é incrível, aprendemos a trabalhar como dupla ao longo dos anos. Ela é minha primeira crítica musical. Ela finaliza meus sermões comigo.

Compartilhe esta imagem no Facebook

  • Você tem modelos, mentores, pessoas que o incentivam a seguir em frente e se tornar melhor?

Eu não tenho nenhum mentor nomeado, cada líder traz muito para mim, e durante meus 17 anos de viagens e missão de evangelismo. Eu aprendo muito com os homens e mulheres de Deus

  • Quem é o personagem bíblico que é fonte de inspiração para você? E porque ?

Sou fã de Jesus, ele me dá arrepios, amo o seu nome, gostaria de ser cada vez mais como ele. Também amo Moisés, sua paciência, dedicação, humildade, a classe.

  • Que conselho você daria a quem deseja trilhar o mesmo caminho que você?

Eu diria a eles para amar Jesus, amar a Deus e depois trabalhar para ele.

  • Como você vê seus próximos anos no ministério? Quais são os projetos que mais te interessam?

Estou esperando as ordens do meu senhor
Para os próximos anos, não tenho um plano específico. Eu continuo a servi-lo por meio de concertos, concertos em prisões, concertos em escolas secundárias e faculdades e mensagens em igrejas e igrejas ou reuniões de jovens. Então aguardo as ordens do meu Senhor. Atualmente estou trabalhando para outro álbum. Estou envolvido na Visão da Multiplicação das Assembléias de Deus, M2. Gostaríamos de devolver ao coração dos cristãos o desejo de se multiplicar. Um cristão ganha um cristão, um líder treina outro líder, um pastor treina outro pastor e uma igreja abre outra igreja. Eu também trabalho para minha igreja local. Construímos com os irmãos uma sala com capacidade para 1250 pessoas e estamos trabalhando para que o Senhor acrescente almas à sua casa.

  • As notícias costumam ser preocupantes e tristes. Cristãos perseguidos, sociedade à deriva, desastres naturais, grandes mudanças éticas ... Qual é a sua posição diante desses acontecimentos? Você está mais comprometido, vigilante atento, denunciante, intercessor? ...

Meu maior desejo é falar sobre o amor de Jesus conhecendo o período que estamos passando neste mundo ...Minha posição é a de um cristão que vive nos últimos dias. Como disse Jesus, olhamos para as nuvens e achamos que a chuva vai chegar em breve. Eu mudo de chapéu, continuo sendo um intercessor em orações com frequência e às vezes entro no modo engajado, como minha canção contra a teoria de gênero. Mas meu maior desejo é falar do amor de Jesus, sabendo que o período que estamos vivendo neste mundo é favorável à mensagem do Evangelho, porque onde abunda o pecado abunda a graça de Deus.

Manou, a equipe editorial daInfo Chrétienne obrigado por sua generosidade e espontaneidade. Que o Senhor o acompanhe em cada um de seus projetos e abençoe os seus.

O editorial

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.