Release International pede aos governos que 'parem de fechar os olhos' ao 'massacre' de cristãos

Falando antes de um comício de liberdade religiosa de dois dias organizado pelo governo do Reino Unido, o CEO da Release International, Paul Robinson, perguntou "quantos mais cristãos têm que morrer por sua fé antes que os governos de todo o mundo tomem medidas. ação decisiva".

Ministros do governo, líderes religiosos e ativistas da liberdade religiosa de 50 países ao redor do mundo reunir-se em Londres na terça e quarta-feira para discutir a liberdade de religião e crença (chamado FoRB em inglês, é um acrônimo para “liberdade de religião ou crença”).

O desafio deste encontro é encontrar soluções para proteger e manter esta liberdade enquanto em muitos países do mundo os crentes, especialmente os cristãos, sofrem graves perseguições. Seu objetivo é “avançar os esforços internacionais para defender o FoRB para todos”.

No dia anterior ao comício, a caridade de liberdade religiosa, Release International emitiu um comunicado de imprensa em que ela pede ao governo britânico para liderar o caminho para tomar "uma posição decisiva" contra a perseguição aos cristãos que está aumentando em todo o mundo.

O CEO da Release International, Paul Robinson, se pergunta quantos mais cristãos perderão suas vidas antes que os governos tomem medidas.

“Quantos mais cristãos devem morrer por sua fé antes que os governos de todo o mundo tomem medidas decisivas? »

Ele lembra que, segundo o Truro Review, um relatório sobre a perseguição aos cristãos apresentado pelo bispo de Truro, Philip Mounstephen, “80% da violência contra os grupos religiosos no mundo é dirigida contra os cristãos”.

“A escala é horrível e o problema está piorando a cada dia”, continua ele.

Ele insta o governo a implementar as recomendações do relatório Truro "na íntegra" e torná-lo "uma prioridade clara".

Conforme Cristão Hoje (CT), durante este encontro, os participantes examinarão em particular a crescente violência na Nigéria e na região do Sahel.

Como lembrete, a Nigéria, que está classificada em 7º noÍndice Global de Perseguição aos Cristãos da Portas Abertas, é o país onde mais cristãos são mortos por causa de sua fé.

O arcebispo anglicano de Jos, Benjamin Kwashi, tomará a palavra para falar sobre a situação na Nigéria.

Em uma mensagem de vídeo enviada antes da reunião, o arcebispo relata que, desde 2001, “não menos de 20 cristãos foram mortos apenas no estado de Plateau”. Ele acredita que diante da magnitude dessa tragédia, o mundo está, no entanto, "silencioso".

“O Boko Haram se uniu ao ISWAP (Província do Estado Islâmico da África Ocidental) e eles têm apenas um objetivo: islamizar a Nigéria. Seu primeiro alvo é a Igreja”, acrescenta.

"A proteção e promoção dos direitos humanos deve ser a pedra angular da política externa do nosso governo, acordos comerciais e gastos com desenvolvimento no exterior", disse Danny Westbster, diretor de advocacia da Aliança Evangélica.

Ele espera que, ao final desta reunião, as palavras dos políticos sejam "acompanhadas de ações".

Camille Westphal Perrier

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.