Editorial de Camille: God Save The Queen

A monarca mais famosa do planeta, Elizabeth II, morreu na quinta-feira, 8 de setembro, aos 96 anos. Com ela, parte da história desaparece. Por exemplo, ela terá conhecido todos os presidentes da XNUMXª e XNUMXª repúblicas francesas e nada menos que oito papas!

Tenho lido muitos artigos nos últimos dias dedicados a ele, assim como muitas publicações nas redes sociais. A maioria deles eram homenagens, mas alguns se perguntavam se não éramos um pouco eurocêntricos demais em nossa visão do mundo. Imagino que provavelmente seja o caso, mas afinal não é próprio do ser humano se concentrar no que está próximo a ele?

O que mais li sobre a vida de Elizabeth II foi seu senso de responsabilidade, sua disposição de dedicar sua vida ao trono e ao povo britânico. Até ouvi um pastor falar com admiração desse “senso de dever” atribuído à falecida rainha.

Você sabia, por exemplo, que durante a Segunda Guerra Mundial, ela se juntou ao auxiliares do exército feminino tornar-se mecânico, sem hesitar em (literalmente) sujar as mãos? No mesmo período, ela também dirigiu uma ambulância pelas ruas da capital inglesa.

Outro exemplo mais recente de seu senso de dever é uma foto publicado no ano passado. Vemos a rainha assistindo sozinha ao funeral de seu marido, o príncipe Philipp, para respeitar as restrições sanitárias impostas pela pandemia. Enquanto alguns membros do governo participavam de festas, ignorando as regras que eles próprios haviam estabelecido, a rainha prestou uma homenagem mascarada e unida ao homem que compartilhou sua vida.

Aquela que, no entanto, não estava destinada ao trono, foi para muitos ingleses, ao longo do seu reinado, um marco, num mundo em perpétua evolução.

O segundo ponto que surgiu repetidamente foi a fé cristã de Elizabeth. A maioria das publicações cristãs (começando com InfoChrétienne) falou dessa ancoragem espiritual. Como monarca, Elizabeth era a chefe da Igreja da Inglaterra, mas o que tem sido destacado na imprensa denominacional, além desse título, é sua crença pessoal expressa em várias ocasiões.

De sua primeira mensagem Natal em 1952, poucos meses antes de sua coroação, a futura rainha já havia encorajado aqueles que a ouviam a rezar por ela:

“Quero pedir a todos vocês, independentemente de sua religião, que rezem por mim neste dia – que rezem para que Deus me dê sabedoria e força para cumprir as promessas solenes que farei e para poder servi-lo fielmente. , assim como você, todos os dias da minha vida. »

Aqui estão outros citações escolhido: 

“Cristo não apenas nos revelou a verdade em seus ensinamentos. Ele viveu o que acreditava e nos deu força para tentar fazer o mesmo – e, finalmente, na cruz, ele deu o exemplo supremo de coragem física e moral. " (Mil novecentos e oitenta e um)

“Sei o quanto confio na minha fé para me guiar nos bons e maus momentos. Todo dia é um novo começo. Eu sei que a única maneira de viver minha vida é tentar fazer o que é certo, ver o longo prazo, dar o meu melhor em qualquer coisa que o dia me der, e colocar minha confiança em Deus! (2002)

“Para mim, a vida de Jesus Cristo, o Príncipe da Paz, cujo nascimento celebramos hoje, é uma inspiração e uma âncora em minha vida. Modelo de reconciliação e perdão, estendeu as mãos em amor, aceitação e cura. O exemplo de Cristo me ensinou a procurar respeitar e valorizar todas as pessoas, independentemente de sua fé. " (2014)

Nas redes sociais, li que vários internautas questionam a sinceridade de sua fé.

Já que não cabe a nós julgar o coração dela, talvez vamos nos ater ao que ela disse. Porque o que quer que sintamos sobre a monarquia ou a rainha da Inglaterra, acho que essas citações e seu senso de dever têm algo para nos inspirar!

Camille Westphal Perrier

Editorial de Camille muda de formato. Anteriormente, era uma notícia diária com um ângulo espiritual. Descubra agora dois novos formatos: “Les Actus du jour” (um resumo dos artigos publicados diariamente no site InfoChrétienne) e o editorial de Camille que se torna um artigo semanal de opinião sobre assuntos substantivos. 

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.