Homofobia: A CNEF lembra que nenhuma violência contra uma pessoa pode ser justificada pelo Evangelho

Por ocasião do Dia Mundial Contra a Homofobia, o Conselho Nacional de Evangélicos da França recorda que “nenhuma violência física ou psicológica contra uma pessoa por causa de sua orientação sexual ou identidade de gênero não pode ser justificada pelo Evangelho ou pelo exemplo de Cristo”. . 

17 de maio é o Dia Mundial Contra a Homofobia há 17 anos.

Por ocasião desta data, nesta terça-feira, o Conselho Nacional de Evangélicos da França (CNEF) lembrou em uma matéria publicada no Instagram que “nenhuma violência física ou psicológica contra uma pessoa por sua orientação sexual ou sua identidade como gênero não pode ser justificada”. pelo evangelho ou pelo exemplo de Cristo”.

“Os protestantes evangélicos estão comprometidos com a proteção das pessoas e se opõem a todas as formas de abuso, especialmente aqueles cometidos contra pessoas que questionam sua orientação sexual e sua identidade de gênero”, podemos ler na sequência desta publicação.

A CNEF recorda ainda que a Boa Nova do Evangelho “é para todos, porque estamos longe do ideal bíblico e do nosso modelo: Jesus Cristo! ".

Janeiro passado, Parlamento aprovou projeto de lei que proíbe terapia de conversão, práticas que pretendem transformar a orientação sexual ou identidade de gênero. Uma abordagem saudada pela CNEF, que reafirmou então “o seu compromisso com a proteção das pessoas e a sua oposição a qualquer forma de abuso”.

A organização evangélica havia declarado que esperava "que este novo delito facilite o processo penal das vítimas, preservando para todos a liberdade de culto e a liberdade de expressão em questões sociais relacionadas à orientação sexual e identidade de gênero".

Camille Westphal Perrier

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.