Halloween, não, obrigado! Cristãos, vamos nos recusar a colocar o terror no centro das atenções

Chaque ano em 31 de outubro é celebrado nos países anglo-saxões um festival que tenta se estabelecer aqui. Misturado ao feriado católico do "dia dos mortos" (adotado pelo imperador Constantino no século III para apaziguar as nações pagãs, pois era originalmente celebrado no mês de maio), esse costume tem suas origens nas trevas e nos mais antigos paganismo. Nós, cristãos, de todas as religiões, nos opomos a ela. Aqui está o porquê.

Porque nos recusamos a assustar nossos filhos
Sei que a vida é difícil e as oportunidades de diversão são raras em nossos tempos sombrios. Criei 5 filhos, e observei que tudo isso é do domínio do assustador, do escuro, do horrível e do mórbido, mesmo disfarçado sob contos de aparência inocente criada neles temores que então foi necessário acompanhar. À noite, terão de ser tranquilizados durante os pesadelos, ou “no mato” porque um professor os inoculou com “medo do lobo”. O Halloween é um corte acima: banalizar o terror requer um pouco de perversidade por parte dos adultos que o promovem. O “folclore satânico” causa um movimento instintivo de recuo e acostumar as crianças à feiura, morte, sangue, bruxas etc. é ROUBAR SUA INFÂNCIA. Não aos zumbis, carne podre, pessoas desmembradas ou assassinadas com punhais cravadas, nada daquelas coisas feias e repulsivas e não se acostumar com elas. Poupemos o coração e a imaginação dos nossos filhos, tão frágeis e em plena construção.

Porque o Halloween vem do paganismo
Em 300 aC, uma sociedade secreta de sacerdotes mantinha o mundo celta sob seu controle. Todos os anos, em 31 de outubro, eles celebravam em homenagem a sua divindade pagã Samain, um festival da Morte. Os sacerdotes iam de casa em casa e exigiam ofertas para seu deus, às vezes exigindo sacrifícios humanos. Em caso de recusa, proferiam maldições de morte sobre esta casa, de onde a “travessura ou travessura”, que significa “uma maldição ou um presente, faça-me uma oferta ou será amaldiçoado”. Para iluminar o caminho, esses padres carregavam nabos escavados e recortados em forma de rosto, sobre os quais queimava uma vela feita com gordura humana de sacrifícios anteriores. Esses nabos representavam o espírito que tornaria suas maldições eficazes. Foi quando ele chegou aos EUA, no século 18, que a abóbora, na qual vivia um espírito chamado "Jock" (que passou a ser "Jack"), substituiu o nabo. Ainda hoje, 31 de outubro é o feriado mais importante para os magos. É o seu “sábado”, o seu “descanso” anticristão, pois é o momento em que a própria natureza começará a entrar no frio, na morte e na escuridão do inverno.

Compartilhe esta imagem no Facebook

Porque um cristão é chamado para abençoar
Nossas palavras não devem ser tomadas levianamente. A Bíblia diz que “a vida e a morte estão no poder da língua” (Provérbios 18:21). Devemos usar nossas palavras para falar bem, abençoar, falar palavras positivas e encorajar nosso próximo. Você acha que dizer "doce ou então vou te amaldiçoar", mesmo rindo, é tão inofensivo?

Portanto, amigos cristãos, vamos lembrar que, ao incentivar as crianças a irem de porta em porta pedir doces, estamos nos juntando a tudo que está por trás dessa celebração. Vamos ter em mente que nesta noite, ainda hoje como na mais profunda escuridão da Idade Média, os satanistas farão sacrifícios humanos, mesmo no Ocidente. Não estou exagerando. Pensemos nisso: colocar o horror em evidência é banalizar as trevas e iniciar os nossos filhos, de forma "suave", na feitiçaria, para lhes roubar a inocência e afastá-los da mensagem do Evangelho, que é paz., alegria, amor, felicidade e luz em Jesus Cristo. Juntos aos amigos, nas redes sociais, digamos: Halloween, não obrigado!

#HalloweenNoObrigado #Halloween

Nicolas Ciarapica
Encontre outro conteúdo de Nicolas em o canal dele no Youtube

As opiniões e posições de contribuidoresInfo Chrétienne não comprometer ou representar a escrita ou linha editorial deInfo Chrétienne. Info Chrétienne apoia a liberdade de expressão, consciência e opinião.

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.