Gérald Darmanin anuncia um envelope de quatro milhões de euros para garantir locais de culto

Enquanto duas igrejas em Seine-Saint-Denis foram recentemente vandalizadas, o ministro do Interior, Gérald Darmanin, anunciou na quinta-feira um envelope de quatro milhões de euros para a segurança de locais de culto na França, em particular para financiar meios de proteção de vídeo .

Na noite de domingo para segunda-feira, 10 de janeiro, duas igrejas em Seine-Saint-Denis foram afetadas por atos de vandalismo. "Atos inaceitáveis" segundo o ministro do Interior, Gérald Darmanin, que anunciou na quarta-feira que investigações foram abertas.

Visitando a igreja Saint-Germain-l'Auxerrois em Romainville, uma das duas igrejas em Seine-Saint-Denis visa "arrombamento", "roubos" e "certo número de inconvenientes" na noite De domingo para segunda-feira, o Ministro do Interior, também responsável pelo culto, anunciou que os meios de proteção dos locais de culto seriam aumentados:

“Como ministro de adoração, meu trabalho é protegê-los. Portanto, estamos aumentando os meios que tornam possível equipar os locais de culto em particular com proteção de vídeo. »

" Hoje é um envelope de quatro milhões de euros que é entregue e em particular à Igreja Católica, se assim o desejar e independentemente da lei de separação entre Igreja e Estado”, acrescentou.

Um envelope financiado pela secretaria geral da Comissão Interministerial para a Prevenção da Delinquência e da Radicalização (CIPDR).

Questionado pela AFP, Hugues de Woillemont, porta-voz da Conferência dos Bispos da França (CEF), disse estar "agradecido por esses fundos oferecidos", acrescentando que era "importante poder deixar as igrejas abertas". Tais actos "prejudicam, ferem a fé", sublinhou, sem poder estimar "se há mais ou menos" do que o habitual.

Desde janeiro de 2021, 1.380 atos anti-religiosos foram identificados na França. Os atos anticristãos são os mais representados com 686 registrados em 2021 contra 921 em 2019, uma queda de 25%. Em seguida vêm os atos antissemitas com 523 em 2021 em comparação com 617 em 2019, uma queda de 25%. Por fim, se os atos antimuçulmanos são menos numerosos (171 em 2021), eles tiveram um aumento significativo de 32% em relação a 2019.

No Twitter, o ministro do Interior indicou que para “reforçar” a sua ação, uma missão parlamentar foi confiada pelo primeiro-ministro Jean Castex a Ludovic Mendes (LREM) e Isabelle Florennes (Modem) “para apresentar propostas adicionais sobre a questão da atos religiosos: análise das causas e manifestações do fenômeno, medidas protetivas”.

Camille Westphal Perrier (com AFP)

Crédito da imagem: Shutterstock / Kiev.Victor

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.