Festival de Cannes: O que é o Júri Ecumênico?

Desde 1974, o Júri Ecumênico é convidado pelo Festival de Cinema de Cannes para premiar um filme da competição oficial. Ele distingue obras com "qualidades artísticas e humanas" que destacam "valores evangélicos". 

A 75ª edição do Festival de Cinema de Cannes abriu ontem, terça-feira, 17 de maio, a oportunidade para o júri 2022 do Prêmio Ecumênico se encontrar pela primeira vez.

Vindo de diferentes culturas e países, este ano da França, Alemanha, Polônia, Holanda e Romênia, os seis jurados do prêmio que se renovam a cada ano, são cada um "membros de uma das Igrejas Cristãs » e são competentes no campo de cinema.

O Júri de 2022 tem duas mulheres francesas em suas fileiras, Monique Béguin e Waltraud Verlaguet, que é sua presidente.

Waltraud Verlaguet é clínico geral por formação e também estudou teologia. O cinema ocupa um lugar importante na sua carreira desde que fundou o Ciné-Festival en Pays de Fayence em 2003 e é autora de vários livros sobre misticismo e cinema.

Monique Béguin é, por sua vez, membro formador do Júri Ecumênico. Desde 2017, é também presidente da Signis-Cinéma.

O Júri Ecumênico premia um filme na competição oficial todos os anos desde 1974. Ele distingue "obras com qualidades artísticas e humanas que sondam a profundidade da alma e a complexidade do mundo", que destacam "valores evangélicos", como "justiça, dignidade humana, respeito ao meio ambiente, paz, solidariedade, reconciliação …”.

em seu sítio, indica que demonstra nas suas escolhas “uma grande abertura à diversidade cultural, social ou religiosa”.

Em 2021, os jurados deram seu prêmio ao filme japonês "Dirija meu carro" pelo diretor Ryusuke Hamaguchi para "uma meditação poética sobre o poder de cura da arte e da fala, através de uma longa jornada de perdão e aceitação".

Camille Westphal Perrier 

Crédito de imagem: Shutterstock / Arthur R.

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.