Espanha: O primeiro-ministro pede a criação de uma comissão de especialistas em pedocrime na Igreja Católica

O Partido Socialista do primeiro-ministro espanhol Pedro Sánchez pediu nesta segunda-feira ao Parlamento a criação de uma comissão de especialistas para investigar o pedocrime na Igreja Católica espanhola, que descartou a abertura de um inquérito geral sobre o tema.

Até agora, a violência sexual cometida contra menores por religiosos católicos não foi objeto de nenhuma investigação oficial de qualquer magnitude na Espanha, seja pela Igreja ou pelo Estado, ao contrário de outros países como Estados Unidos, França, Alemanha, Irlanda ou Austrália.

Na ausência de dados oficiais, o diário El País lançou sua própria investigação em 2018, listando 1.246 vítimas desde a década de 1930. Por sua vez, a Igreja reconheceu apenas 220 casos desde 2001.

Na segunda-feira, o primeiro-ministro Pedro Sánchez pediu ao parlamento a criação de uma comissão de especialistas para investigar os abusos sexuais perpetrados contra menores na Igreja Católica espanhola.

Uma comissão que seria composta por "peritos, representantes das associações de vítimas, do clero, da administração pública", explicou à imprensa o presidente do grupo socialista na Câmara dos Deputados, Héctor Gómez.

Queremos "tratar da forma mais rigorosa, mas também da forma mais empática e justa possível, um assunto que nosso país não pode mais ignorar", disse Carmen Calvo, ex-número dois do governo.

O governo vai entrar em contacto "com a Igreja Católica para lhe pedir que coopere" com a comissão, "enquanto noutros países, como a França, é a Igreja Católica que tomou a iniciativa", acrescentou Carmen Calvo.

A criação dessa comissão de especialistas terá que ser votada pela Câmara dos Deputados, que já concordou em analisar um pedido de inquérito parlamentar sobre o assunto formulado pelo partido radical de esquerda Podemos, parceiro dos socialistas na coalizão governo, e por dois partidos separatistas de esquerda, os catalães do ERC e os bascos do EH Bildu.

Héctor Gómez mostrou na segunda-feira sua confiança na capacidade dos socialistas de convencer o Podemos a apoiar a criação de uma comissão de especialistas em vez de um inquérito parlamentar.

Na semana passada, Pedro Sánchez mostrou um apoio público inusitado a uma vítima de violência sexual na Igreja, o escritor catalão Alejandro Palomas, que denunciou ter sido abusado sexualmente por um clérigo aos oito anos de idade em uma escola católica em meados dos anos 1970.

Equipe editorial (com AFP)

Crédito da imagem: Shutterstock / John_Silver

 

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.