Entrevista com Stéphane Quéry

Por muitos anos, Stephane Query exerce o seu ministério em toda a Francofonia, primeiro com o grupo “Os mensageiros”, depois como animador de louvor e adoração nas reuniões juvenis e nas igrejas. Em 2004, ele fundou os ministérios Praise and Adoration Live (LAL) e viajou pela Francofonia com seu grupo, para abençoar o povo de Deus e conduzi-lo na adoração. Stéphane concordou em responder a perguntas da equipe editorial daInfo Chrétienne. Hoje o convidamos a descobrir suas respostas impregnadas de sinceridade.

  • Você pode nos contar sobre seu encontro com Jesus?

Tudo começou quando minha irmã cantou canções de sua igreja enquanto lavava a louçaTudo começou quando minha irmã cantou canções de sua igreja enquanto lavava a louça. Comecei a questioná-la sobre sua fé. Então ela me deu uma Bíblia e comecei a lê-la. Nesse ínterim, fui convidado por outro cara para uma reunião de oração em casa, um cristão que acabara de contratar para restaurar meus móveis antigos. Fui desafiado pela esquerda e pela direita enquanto Jo-Anne e eu preparávamos nosso casamento, a construção de nossa casa. Tomei a decisão de visitar uma igreja evangélica em uma manhã de domingo e Jo-Anne teve a gentileza de vir. Naquela mesma manhã de 10 de julho de 1983, entregamos nossos corações a Jesus. Nossos convites de casamento em nossa antiga religião estavam prontos para serem enviados pelo correio, mas nós os jogamos no lixo para imprimir mais convites em nosso novo endereço.

  • Qual foi o gatilho que marcou o início do seu ministério?

Entrei na igreja como professor de esportes. Nossa igreja tinha uma escola cristã. Oito meses depois, o pastor me pediu para ser pastor de jovens, eu que nunca tinha participado de um grupo de jovens, nem pregado antes. Eles me colocaram montanha acima e depois aprendi a frear. Mas antes de tudo isso fui trombonista por 8 anos na igreja, comecei no coro, depois em quartetos, depois em duetos. Acho que o verdadeiro gatilho foi quando comecei a ser usado para liderar cultos nas manhãs de domingo.

  • A vida às vezes está sujeita a adversidades. Você concordaria em compartilhar um conosco e, principalmente, nos fazer descobrir como você o superou com a graça de Deus?

A maior provação é quando minha filha perdeu o maridoAcredito que a maior provação foi quando minha filha perdeu o marido há dois anos. Ela tinha apenas 28 anos. Sentíamos como se estivéssemos passando por um pesadelo sem conseguir acordar. Lembro que fomos para o sul dos Estados Unidos para a Flórida, onde alguns amigos têm uma casa para respirar um pouco. Quando cheguei lá, coloquei o rádio no carro para ouvir um comercial anunciando um show com Chris Tomlin a 20 minutos de onde estávamos. Comprei os melhores ingressos quase ao pé da plataforma e naquela noite vivemos momentos fortes na presença de Deus.

  • Qual é o projeto ou conquista de que você mais se orgulha?

Meu orgulho: ver jovens que ministram em louvor comigo decolarAcho que meu orgulho vem mais de ver jovens que ministram em louvor comigo decolarem, como o grupo HEROIC NATION, Kevin Fleury um jovem prodígio no violão que compõe canções magníficas e das quais você irá. Fabrice Seny Couty, meu baterista, também um compositor e cantor superdotado de que você vai ouvir falar, e claro, minha filha Mylen, que gravará seu álbum no final de maio de 2017, do qual estou muito orgulhoso. Ela passou por ondas e marés, mantendo-se focada em Deus. Um adorador genuíno. E, claro, ainda estou orgulhoso de meus 10 álbuns de louvor, meu livro, “Diário de um Adorador”e 25 anos de ministério de tempo integral. 😉

  • Qual é a maior lição que você aprendeu através do seu ministério?

Para ser sério, mas não para me levar a sério! Não estar apaixonado pela preeminência e olhar o outro sempre acima de mim.

Compartilhe esta imagem no Facebook

  • E se tivéssemos que fazer de novo! O que você mudaria

Eu não mudaria nada, exceto que teria aprendido violão em vez de começar aos 45 anos. 😉

  • Quem é (são) a (s) pessoa (s) que desempenhou um papel importante ao longo da sua carreira? Você tem modelos de comportamento, mentores, pessoas que o incentivam a seguir em frente e ser melhor?

Primeiro, o pastor Samuel Lecompte, meu pai espiritual que me ensinou tudo. Um homem de Deus, um amigo, um mentor extraordinário. Pastor Mark Lecompte, um irmão muito querido que sempre me incentivou a ir mais longe. O pastor Claude Houde, também um amigo, um mentor excepcional que, diria, me impulsionou ainda mais, que me ensinou o espírito de generosidade e excelência. Obviamente, minha esposa Jo Anne, que é uma incrível fonte de encorajamento e uma grande bênção. Michael & Sharmion Foucault (Top Chrétien) amigos com mais de 30 anos sempre lá para me apoiar, meu amigo Éric Célérier & Muriel (fundador da Top Chrétien), assim como toda a sua equipe.

  • Quem é o personagem bíblico que é uma fonte de inspiração para você? E porque ?

Obviamente, Davi porque ele era aquele adorador perto do coração de Deus. Ele foi capaz de se humilhar e admitir suas falhas. A história de Golias é emocionante, pois sua confiança em Deus era muito sólida.

Compartilhe esta imagem no Facebook

  • Que conselho você daria a quem deseja trilhar o mesmo caminho que você?

“Por que eu quero fazer este ministério?”Bem, antes de mais nada, faça a pergunta: “Por que eu quero fazer este ministério?”. É porque me dá uma plataforma para apresentar minha música, ou é porque quero servir a Deus e seu povo? Andar humildemente, mesmo sendo um músico talentoso! Ser cristão antes de ser músico, líder, corista e técnico. Você é o primeiro apaixonado por Deus e por Sua Palavra. E quão abençoado você é para abençoar!

  • Como você vê seus próximos anos no ministério? Quais são os projetos que são importantes para você?

Primeiro, não sei onde estarei amanhã, então diga a você o que vejo para os próximos anos de ministério. Eu saberei como responder quando Deus me disser para virar à esquerda ou mudar de direção! Por enquanto, sirvo onde Ele deseja que eu ganhe almas, encoraje, edifique e reconcilie.

  • As notícias costumam ser preocupantes e tristes. Cristãos perseguidos, sociedade à deriva, desastres naturais, grandes mudanças éticas ... Qual é a sua posição diante desses acontecimentos? Você está mais comprometido, vigilante atento, denunciante, intercessor? ... 

Sempre me emociona ver irmãos e irmãs perseguidos e abusadosEu diria que sim. Sempre me comove ver irmãos e irmãs perseguidos e abusados. Nosso mundo não vai melhorar. Sim, vai evoluir, mas não vai mudar. Procuro fazer o que posso com meus pães e peixes, para que Deus se multiplique. Por isso gosto de escrever um pensamento no Facebook quase todos os dias para fazer as pessoas pensarem, não para acusá-las. Para edificar e encorajar as pessoas em sua caminhada de fé na simplicidade.

Stéphane, obrigado por concordar em responder à nossa entrevista. Obrigado por sua sinceridade e generosidade. Que Deus o abençoe e que ele abençoe sua família.

Mais informações no site StephaneQuery. com ou Página de Stéphane no Facebook.

O editorial

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.