Editorial de Camille de 2 de maio de 2022: Quando renasce a esperança

As notícias de hoje nos mostram que para os cristãos no Iraque, que suportaram anos de sofrimento, a esperança está começando a renascer.

A Ajuda à Igreja que Sofre (ACN) esteve envolvida em a construção de uma nova escola na cidade cristã de Qaraqosh no Iraque. Segundo a organização, este é um “passo importante no caminho para a cura do genocídio”.

Adoradores festejaram no sábado uma missa na igreja Mar Touma em Mossul, o primeiro desde a restauração deste local de culto saqueado pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI) e danificado pelos combates nesta cidade no norte do Iraque.

“É a igreja mais bonita do Iraque”, ri-se padre Pios Affas, 82 anos, saudando o trabalho que permitiu “restaurar a igreja como era no tempo de seus construtores, há 160 anos”.

French Connect, Alpha Italia e Alpha Poland foram lançados no domingo um leilão de camisas de futebol autografadas por Olivier Giroud e outros jogadores do AC Milan para apoiar igrejas na Polônia que ajudam os refugiados ucranianos.

Em um vídeo postado no Facebook no lançamento desta iniciativa, Olivier Giroud lembra a importância de apoiar essas igrejas que “oferecem esperança, apoio e amor” aos ucranianos que foram forçados a fugir de seu país.

Diante da emergência climática, os especialistas acreditam que a transição energética deve ser uma prioridade absoluta se quisermos ter esperança no futuro do nosso planeta.

Nesta segunda-feira, 2 de maio, às 19h30, A Rocha França, associação que educa cristãos sobre o meio ambiente, e Grupos Bíblicos Universitários organizar um debate online entre Jean-Marc Jancovici, presidente do Shift Project, e o diretor de A Rocha, Jean-François Mouhot. Eles debaterão sobre o tema: “Em um mundo que se acredita ilimitado, como tornar a sobriedade energética aceitável? ".

Camille Westphal Perrier 

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.