Editorial de Camille de 13 de janeiro de 2022: Um texto milenar e ao mesmo tempo tão atual

A apresentação do Bíblia escrita à mão, um novo projeto da Alliance biblique française, apresentado ontem à noite no Collège des Bernardins, em Paris, nos lembra até que ponto esse texto, por mais milenar que seja, ainda nos fala hoje. 

Mais de 500 pessoas responderam para contribuir com esta obra de grande envergadura, cujo resultado é uma verdadeira obra de arte coletiva de grande originalidade. Cada página é realmente única, como os copistas: pessoas de todas as idades, de todas as denominações cristãs, às vezes até de outras denominações e de toda a Francofonia.

A obra original em três volumes pretende ser disponibilizada a igrejas e associações que desejem transmitir “a paixão pela Bíblia ao maior número possível de pessoas” e descobrir este projeto único.

No site InfoChrétienne hoje também descubra: 

A ação da ONG cristã Morija que opera em quatro países africanos (Burkina Faso, Chade, Camarões e Togo). Em 2022, está lançando um novo programa de acesso à água em Burkina-Faso. Um projeto vital, pois a água insalubre mata mais crianças do que as guerras no mundo.

Gérald Darmanin, Ministro do Interior, também responsável pelo culto, anunciou ontem que investigações foram abertas após atos de vandalismo que afetaram duas igrejas em Seine-Saint-Denis. O ministro afirmou seu "apoio aos católicos de nosso país".

Lamentamos pelo menos 18 mortes após um ataque em uma aldeia no centro da Nigéria. Segundo autoridades locais, o ataque foi obra de criminosos, conhecidos localmente como "bandidos", que estão desenfreados no norte e centro do país. Esta manifestação de violência é a mais recente de uma longa série nesta região, palco de anos de confrontos entre pastores muçulmanos e agricultores cristãos pelo acesso à terra.

Camille Westphal Perrier

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.