A descoberta da sinagoga do primeiro século prova que o Novo Testamento estava certo

Os restos recentemente descobertos de uma sinagoga rural do primeiro século em Israel confirmam os relatos bíblicos da vida de Jesus.

“Esta é a primeira descoberta de uma sinagoga do primeiro século na Galiléia rural, confirmando informações históricas do Novo Testamento, que afirma que Jesus pregou em sinagogas em aldeias da Galiléia. "Disse à JNS, o investigador principal do Instituto Kinneret, Motti Aviam.

Jesus percorreu todas as cidades e vilas, ensinando nas sinagogas.

Ls ruínas da sinagoga, localizada em Tel Rechesh, perto do Monte Tabor, na Reserva Natural Nahal Tavor, na Baixa Galiléia, datam da época do período do Segundo Templo, que terminou em 79 DC, durante a captura de Jerusalém por os romanos. Eles confirmam a presença de sinagogas nas aldeias e não apenas nas cidades, como indica o Evangelho de Mateus.

O jornal israelense Haaretz observa que, embora já tenha havido sete outras sinagogas do período do Segundo Templo desenterradas, a de Tel Rechesh é a primeira a ser encontrada em um ambiente rural.

“Inscrições e fontes históricas mostram que as sinagogas deste período eram usadas para reuniões, leituras e estudos da Torá, ao invés de adoração. Eles não tinham uma arca sagrada para guardar os rolos da Torá. "

Em uma entrevista para Ynet, Aviam explicou por que essa descoberta é tão importante para os cristãos.

“O Novo Testamento descreve como Jesus pregou em uma sinagoga em Cafarnaum e em outras sinagogas na Galiléia. "

Os restos desta sinagoga rural, portanto, atestam o texto do evangelho de Mateus (Mat. 9:35).

Jesus passou por todas as cidades e vilas, ensinando nas sinagogas, pregando as boas novas do reino e curando todas as doenças e enfermidades.

O editorial

Fonte: Christian Post

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.