De acordo com o presidente do Senado, Gérard Larcher, "a fé é relevante para a ação cristã em um mundo em perigo"

Sexta-feira, 26 de novembro, durante uma conferência organizada pela Fondation du Protestantisme au Senate, Gérard Larcher elogiou o compromisso social dos protestantes, que ele vê como uma consequência de sua fé.

“Acreditar e doar: protestantes e generosidade”, foi o tema da conferência organizada pela Fundação Protestantismo, no Palácio de Luxemburgo, na última sexta-feira, por ocasião dos 20 anos da instituição.

Vinte anos após a criação da Fundação cujo objetivo, recordado por sua presidente Anne Corvino, é “preservar, reunir, apoiar”, os protestantes quiseram questionar a relação entre sua fé e generosidade.

Uma reflexão que começou com um discurso eloqüente do Presidente do Senado, Gerard Larcher. Incapaz de estar presente, ele transmitiu uma mensagem de vídeo aos participantes da conferência. Mensagem na qual elogia a ação dos protestantes junto aos excluídos da sociedade, afirmando que esta é uma expressão de sua fé. 

Segundo Gérard Larcher, “acreditar e doar” é um tema que “resume perfeitamente a missão desta fundação, que preconiza valores de fraternidade, integridade e abertura ao próximo”. Tema que evocou também o Evangelho de Lucas, quando uma mulher pobre dá como oferta todas as suas economias. “Você realmente não pode dar sem se dar, e você só se dá por amor. O dom é um ato de profissão de fé ”, frisou.

Em seguida, evocou a história do protestantismo que “trouxe um novo olhar para o dom”, lembrando que “o ato de dar não era mais determinado pela única lógica de salvação e redenção, mas pelo fato de aliviar a angústia de quem precisa. ajuda ". Assim, “a obra caritativa é uma consequência da fé e não um mérito perante Deus”, afirmou o presidente do Senado.

Citando Dietrich Bonhoeffer, lembrou também que o dom “deve ser [...] uma graça que custa”.

“Graça barata, o inimigo mortal de nossa Igreja, é graça sem a cruz. Graça que custa é o evangelho que deve ser sempre buscado de novo, custa porque é para o homem à custa de sua vida. É graça porque só então dá ao homem o dom da vida. Dietrich Bonhoeffer« 

Ao longo de seu discurso, o estadista se esforçou para destacar a abordagem do protestantismo na luta contra a exclusão e na implementação de ações solidárias. Uma missão que “não se orienta segundo uma lei religiosa, nem segundo as aspirações do benfeitor de sua própria salvação, mas segundo a angústia e a real necessidade das mulheres e dos homens, das crianças que encontramos”.

Uma missão, sobretudo motivada pela fé cristã dos protestantes, como destacou Gérard Larcher, que reconheceu a relevância da fé "para a ação cristã num mundo em sofrimento", porque "fornece a motivação" necessária para a ação. mensagem de salvação.

“A fé é relevante para a ação cristã em um mundo em sofrimento. Ele fornece a motivação para começar, mas também leva a mensagem de uma saudação que deve ser divulgada por todos. "

Um pensamento "que vai colorir o olhar e a ação dos cristãos diante da pobreza", concluiu.

Camille Westphal Perrier

Crédito da imagem: Creative Commons / Wikimedia

 

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.