Cristãos e muçulmanos condenam massacre da Igreja de Owo na Nigéria

[Atualização: OAgenzia Fides relata que "a Agência Nacional de Gerenciamento de Emergências relata 22 mortos e 50 feridos" e não "pelo menos 50 vítimas", conforme relatado anteriormente.] Líderes religiosos cristãos e muçulmanos condenaram o ataque sangrento que matou pelo menos 50 pessoas no domingo na Igreja de São Francisco em Owo, Nigéria. 

Domingo, 5 de junho, quando os fiéis se reuniram para celebrar o Pentecostes na Igreja de São Francisco em Owo, Estado de Ondo, Nigéria homens armados realizaram um massacre no local de culto, matando pelo menos 50 pessoas.

Segundo as fontes doAgenzia Fides, o número de mortos e feridos é, no entanto, “ainda difícil de estabelecer”.

Um "ato de agressão totalmente gratuito" fortemente condenado por a associação islâmica Muslim Rights Concern (MURIC) que ela descreve como "desumano, odioso e horrível". A organização pede a prisão "imediata" dos agressores.

O MURIC alerta as mesquitas e igrejas contra este tipo de ataques, dizendo que podem aumentar na região, porque foi assim que “começaram no Norte”. A associação islâmica também acredita que é "uma prova inequívoca da existência do Boko Haram no sudoeste após a sua penetração nos Estados do Níger e Kogi".

“Pedimos, portanto, a proteção de todas as igrejas e mesquitas da região. »

O presidente da Conferência Episcopal Católica da Nigéria (CBCN), Dom Lucius Ugorji, que expressou seu "choque" e "tristeza", também condenou este "ataque sangrento" perpetrado na "Casa de Deus".

“Nenhum lugar parece seguro novamente em nosso país; nem mesmo o recinto sagrado de uma igreja. Condenamos nos termos mais fortes o derramamento de sangue inocente na Casa de Deus. »

O Arcebispo Emérito da Diocese de Abuja, Cardeal John Onaiyekan, confidenciou Notícias do Vaticano Após a tragédia, ele afirma ter denunciado há anos a violência perpetrada no país contra "comunidades cristãs ou não cristãs".

"Quando você ataca uma igreja em um domingo, você não pode impedir que as pessoas pensem que estão sendo atacadas porque são cristãs", continua o cardeal, que acredita que isso "não ajuda em nada os esforços que cristãos e muçulmanos fazem para manter boas relações na Nigéria”.

“Cristãos e muçulmanos devem se unir e enfrentar esses criminosos”, conclui.

La Sala de Imprensa da Santa Sé disse no domingo que o papa Francisco "soube do ataque à igreja em Ondo, na Nigéria, e da morte de dezenas de fiéis, incluindo muitas crianças".

“Enquanto os detalhes do incidente vão sendo esclarecidos, o Papa Francisco reza pelas vítimas e pelo país, dolorosamente afetado em um momento de celebração, e os confia ao Senhor, para que envie seu Espírito para consolá-los”, diz o comunicado. ler.

Camille Westphal Perrier

Crédito da imagem: Creative Commons / Wikimedia

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.