Índia: Cristãos agredidos por multidões de extremistas hindus e presos pela polícia

Em 17 de outubro, um grupo de mais de 60 cristãos foi atacado por uma multidão de extremistas hindus que os acusaram de conversão forçada. De acordo com fontes locais, a polícia que testemunhou esta demonstração de violência, no entanto, prendeu os cristãos em vez de seus agressores. 

Cerca de sessenta cristãos se reuniram em 17 de outubro em uma vila no distrito de Durg, no estado de Chhattisgarh, na Índia.

Morning Star News relata o testemunho de Anil Tendon, que estava entre os cristãos presentes nesta reunião. Ele diz que a reunião começou às 18h para um período de adoração e oração, seguido de jantar. A noite transcorria pacificamente, quando às 20h Jyoti Sharma, um extremista hindu entrou em casa acompanhado por cerca de dez pessoas.

De acordo com Anil Tendon, alguém havia informado Jyoti Sharma sobre a reunião cristã. Ele então começou a questionar os presentes e acusá-los de conversão forçada.

“Tentei explicar-lhes que se tratava de um encontro de ação de graças e que todos os participantes são membros da Igreja da Missão Pentecostal (TPM), mas eles não queriam parar”, continuou o jovem de 35 anos. "Eles continuaram a me assediar e a abusar de mim e de outros membros da igreja."

Os extremistas hindus não pararam de fazer ameaças, mesmo depois da chegada da polícia. Eles também pediram aos aldeões que se juntassem a eles. Assim, uma multidão de quase 500 pessoas começou a atacar os cristãos, verbal e fisicamente.

“Eles bombardearam os cristãos com pedras sob a vigilância da polícia”, confidencia Anil Tendon.

Finalmente, por volta de 1h30, a polícia recolheu os cristãos na delegacia e confiscou seus veículos. Anil Tandon foi acusado de conversão forçada e colocado na prisão em 18 de outubro. Libertado sob fiança em 20 de outubro, ele revela que o autor do processo é seu vizinho e amigo Santosh Banjare.

Ele concordou em deixar Anil Tandon organizar um jantar em sua casa, porque a casa do cristão é muito pequena e foi danificada pela chuva. Negando ter tentado forçar seu vizinho ou qualquer outra pessoa a se converter ao cristianismo, Anil Tandon disse que os nacionalistas hindus forçaram Banjare a apresentar queixa contra ele.

Os outros cristãos presos em 17 de outubro foram finalmente libertados sob fiança durante a noite por volta das 3h30 graças ao presidente da Organização para os Direitos da Comunidade Cristã da Índia, Gurvinder Singh Chaddha.

Ele relata que apesar da denúncia apresentada contra os agressores por um dos cristãos, Anurag Lal, nenhuma ação foi tomada pela polícia, que, no entanto, testemunhou o lançamento de pedras e os ataques perpetrados pelos extremistas.

“Vários vídeos foram gravados e os perpetradores podem ser facilmente identificados, mas a polícia ignorou os fatos deliberadamente. Ele contou ao Morning Star News.

A Comissão de Liberdade Religiosa da Evangelical Fellowship of India (EFIRLC) documentou pelo menos 32 incidentes desse tipo contra cristãos no estado de Chhattisgarh este ano.

“Esses incidentes envolvem e resultam na interrupção ou término das orações dominicais, ataques físicos a cristãos, vandalismo em igrejas, boicote social de cristãos e falsas acusações de conversões religiosas e, em alguns casos, prisões com base em falsas acusações”, Surender Pokhal disse. , especialista em pesquisa e intervenção da comissão.

Camille Westphal Perrier

Fonte: Notícias da Estrela da Manhã

Crédito da imagem: Notícias da Estrela da Manhã / Homens cristãos detidos na esquadra da polícia. As mulheres estão em outra sala.

 

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.