Crise na Ucrânia: "Só através da oração podemos manter a paz no nosso país"

À medida que crescem os temores de uma invasão russa da Ucrânia, os cristãos ucranianos estão desdobrando suas armas: oração e adoração. Eles acreditam que é somente através da oração que a paz pode ser mantida em seu país. 

Enquanto a ameaça de uma invasão russa da Ucrânia paira sobre a Europa, prevendo o pior, os cristãos ucranianos decidiram revidar com suas armas: oração e adoração.

"As pessoas estão preocupadas, mas nós as encorajamos a se voltarem para Jesus com todas as nossas forças, porque somente através da oração podemos manter a paz em nosso país", disse Kyzmenko Dmytro, pastor da Igreja Nova Geração. CBN News.

Setenta por cento da congregação do pastor Dmytro vem do leste da Ucrânia, a maioria dos quais fugiu da violência contínua naquela região do país.

Vários pastores de Lviv, cidade a menos de 100 km da fronteira polonesa, estão organizando encontros de oração pela paz.

É o caso do pastor nigeriano da Christ Embassy Church, Timothy Adegbile, que incentiva sua comunidade a rezar pelo país que os acolhe.

“Como cristãos e como povo de Deus, é nosso trabalho e nosso dever orar pelo mundo inteiro porque o Senhor quer a paz”, disse ele.

Um pastor da cidade disse à CBN News que é “em última análise” uma “luta pela liberdade”. Outros relatam que os cristãos ucranianos estão sendo silenciados em áreas ocupadas pelos russos.

"Eles estão proibidos de ter reuniões na igreja juntos, mas ainda fazem, secretamente, e acho que é isso que vai acontecer se a Rússia invadir, mas a verdade é que é impossível prender a igreja de Jesus Cristo. »

Altos funcionários dos EUA anunciaram no domingo que os russos poderiam atacar a Ucrânia 'a qualquer momento', depois que uma ligação entre Joe Biden e Vladimir Putin não lhes deu 'razão para otimismo', relata. Agence France Presse (AFP).

O chanceler alemão Olaf Scholz alertou, também no domingo, que as sanções ocidentais contra a Rússia entrariam em vigor "imediatamente" no caso de uma invasão da Ucrânia por Moscou.

“No caso de uma agressão militar contra a Ucrânia, que colocaria em risco sua soberania e integridade territorial, isso levaria a duras sanções, que preparamos cuidadosamente e que podemos implementar imediatamente com nossos aliados na Europa e dentro da OTAN. »

Olaf Scholz chegou à Ucrânia para discutir nesta segunda-feira com o presidente Volodymyr Zelensky, segundo a AFP. Ele então viajará para Moscou na terça-feira para se encontrar com o presidente russo, Vladimir Putin.

Enquanto os ocidentais temem uma invasão iminente, o ministro da Defesa russo, Sergei Shoigu, anunciou na segunda-feira que parte das manobras militares maciças na Rússia e na Bielorrússia estavam chegando ao fim.

“Exercícios estão acontecendo, uma parte acabou, outra parte está chegando ao fim. Outros ainda estão sendo feitos, dada a dimensão desses exercícios que foram planejados e iniciados em dezembro”, disse durante uma reunião com o presidente russo, Vladimir Putin, transmitida pela televisão.

Camille Westphal Perrier (com AFP)

Crédito da imagem: Shutterstock / Seneline

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.