Covid-19: Em Washington, os sinos da catedral tocam pelo milhão de vítimas

Os sinos da Catedral Nacional de Washington tocaram 1.000 vezes nesta segunda-feira em homenagem às vítimas da Covid, enquanto os Estados Unidos estão a caminho de cruzar a marca de um milhão de mortes ligadas à pandemia.

Os Estados Unidos são o país que mais mortes registou oficialmente no mundo, à frente do Brasil, Índia e até da Rússia, e teve mais de 995.000 mortes por Covid-19 na segunda-feira, segundo o último relatório da universidade Johns Hopkins.

O drone da catedral foi acionado por volta das 18h durante uma nova homenagem transmitida ao vivo no Youtube, cada sino representando 1.000 pessoas que morreram devido à pandemia.

O sino fúnebre do edifício já tocou quando os Estados Unidos passaram por outras etapas simbólicas, por exemplo, em setembro de 2020, quando o país ultrapassou 200.000 mortos.

“Hoje nossa nação passou por um marco trágico: um milhão de americanos morreram de Covid-19”, lamentou o reitor da catedral, reverendo Randolph Marshall Hollerith, antes que os sinos tocassem.

Os Estados Unidos registam há várias semanas um aumento do número de casos diários, no contexto do levantamento do uso de máscaras, agora simplesmente recomendado dentro de casa para a maioria dos habitantes do país.

O número de mortes ligadas à epidemia desacelerou nos últimos meses: o limite de 900.000 mortos foi ultrapassado em fevereiro, há três meses, e o de 800.000 em dezembro, um mês e meio antes desta data.

Quando a marca de meio milhão de mortos foi ultrapassada em fevereiro de 2021, o presidente dos EUA, Joe Biden, lamentou um número mais alto do que “a Primeira Guerra Mundial, a Segunda Guerra Mundial e a Guerra do Vietnã combinadas”.

No total, a pandemia de Covid-19 causou entre 13 e 17 milhões de mortes em todo o mundo entre 1º de janeiro de 2020 e 31 de dezembro de 2021, segundo estimativas recentes da Organização Mundial da Saúde (OMS).

A equipe editorial (com AFP)

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.