Como provar a um ateu - em menos de um minuto - que Deus existe, por uma prova extremamente simples, mas imparável

[Postagem de opinião]

Nesse texto, o filósofo Charles-Éric de Saint Germain se propõe a revelar como provar a um ateu - em menos de um minuto - que Deus existe, por meio de uma prova extremamente simples, mas irrefreável.

Pergunte se ele acredita que a existência do mundo teve um começo no tempo.

  • Se ele responder "não"é que ele acredita que o mundo sempre existiu.

Supondo que o mundo sempre existiu, pergunte a ele como você chega ao estado atual do mundo, uma vez que a série de estados mundiais sucessivos vai e volta infinitamente. Se tentarmos voltar a série do menos infinito até hoje, nunca teremos sucesso.

A suposição de que o mundo não teve começo no tempo é, portanto, absurda.

  • Se ele responder "sim", pergunte-lhe o que existia antes de o mundo ser criado.
  • Se ele te responder "nada", pergunte-lhe como o mundo apareceu do nada, visto que algo (o mundo) não pode vir do nada (do nada), porque o nada também não é o criador de nada (Grande silêncio e suspiro ...).

➡️A hipótese mais provável é que deve haver um próprio Deus eterno e incriado, que criou o mundo do nada (criação ex nihilo). Portanto, Deus existe necessariamente para explicar que o mundo existe.

QED

PS: Acreditar que Deus existe ainda não é ter fé. Nenhuma demonstração racional pode produzir a fé salvadora, que é um dom de Deus e que implica uma conversão do coração. Mas se as provas da existência de Deus são úteis, é apenas para mostrar que nunca será a razão que impede de acreditar: quem não acredita, não acredita não porque a sua razão o impede, mas porque não quero acreditar. Estes são aqueles de quem o apóstolo Paulo disse, eles são "indesculpáveis".

Carlos Eric de Saint Germain

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.