O pastor americano Timothy Keller encontra conforto em Deus com câncer de pâncreas em estágio 4

“Tenho câncer de pâncreas em estágio IV. Mas é infinitamente reconfortante ter um Deus que é infinitamente mais sábio e mais amoroso do que eu. Ele tem muitos bons motivos para tudo que faz e permite que eu não posso saber, e essa é minha esperança e minha força. "

O pastor cristão e autor Timothy Keller compartilhou na sexta-feira Twitter uma mensagem de encorajamento na qual ele mostra sua confiança em Deus enquanto luta câncer de pâncreas estágio 4.

Ele nos lembra que o Senhor é “infinitamente mais sábio e amoroso do que ele”, verdade da qual tira sua “esperança” e sua “força” diante da doença.

“Tenho câncer de pâncreas em estágio IV. Mas é infinitamente reconfortante ter um Deus que é infinitamente mais sábio e mais amoroso do que eu. Ele tem muitos bons motivos para tudo que faz e permite que eu não posso saber, e essa é minha esperança e minha força. "

Respondendo às muitas mensagens que sua postagem suscitou, o ex-pastor sênior da Igreja Presbiteriana do Redentor em Manhattan disse que apreciava "essas orações", enquanto observava que o objetivo principal de sua postagem era mostrar "que ter um Deus que em alguns aspectos está além de nossos a compreensão (especialmente no que diz respeito ao mal e ao sofrimento) é mais uma força espiritual do que um problema intelectual ”.

Timothy Keller também compartilhou um artigo que escreveu em março passado para The Atlantic intitulado "Cultivando minha fé em face da morte".

Neste texto ele fala sobre sua doença e se pergunta com humildade se depois de ter passado a vida aconselhando os outros, ele seria capaz de seguir seus próprios conselhos. Ele explica sua jornada pessoal após o diagnóstico de seu câncer, que o fez perceber que ele não abraçou totalmente a grandeza de Deus.

“Quando fui diagnosticado com câncer, tive que examinar não apenas minhas crenças professadas, que correspondem à ortodoxia protestante histórica, mas também minha compreensão real de Deus. Foi moldado pela minha cultura? Será que eu inconscientemente assumi que Deus viveu para mim e não para mim para ele, que a vida tinha que ser boa para mim, que eu sabia melhor do que Deus como as coisas deveriam ser? A resposta foi sim, até certo ponto. Descobri que abraçar a grandeza de Deus e dizer "seja feita a tua vontade" foi doloroso no início, depois, talvez contra-intuitivo, profundamente libertador. Presumir que Deus é tão pequeno e limitado quanto nós pode parecer libertador, mas não oferece cura para a raiva. "

Ele então retorna às revelações que recebeu neste contexto doloroso e afirma ser capaz de dizer hoje "sem nenhum sentimentalismo ou exagero" que nunca foi tão feliz em sua vida.

“À medida que a realidade de Deus é trazida à luz em meu coração, lenta e dolorosamente e através de muitas lágrimas, os prazeres mais simples deste mundo tornaram-se fontes de felicidade diária. "

Um testemunho edificante que nos permite vislumbrar o poder e o amor de Deus, sejam quais forem as nossas circunstâncias.

Camille Westphal Perrier

Crédito da imagem: Licença Creative Commons / Wikimedia

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.