Christine Kelly sob fogo depois de testemunhar sua fé cristã

No final de março, Christine Kelly foi convidada pelo Pastor Ivan Carluer para falar no palco da igreja MLK em Créteil. O jornalista havia confiado nesta ocasião um comovente testemunho de fé. Embora trechos deste vídeo tenham ressurgido recentemente nas mídias sociais, ele está enfrentando uma onda de críticas. 

Na ocasião de o lançamento de uma edição especial presidencial da revista Missão, o pastor Ivan Carluer da igreja MLK em Créteil entrevistou Samuel Pruvot, diretor editorial da revista, bem como a famosa jornalista Christine Kelly que apresenta "Face à l'info" na CNews desde 2019.

Desde as primeiras frases que troca com o pastor, o tom está definido. “Não vim por bondade, vim para testemunhar o poder de Deus”, diz o jornalista, sob aplausos da sala.

Segue-se um testemunho de fé extremamente forte. Christine Kelly confidenciou neste dia 27 de setembro de 2019 onde recebeu a ligação que mudou sua vida. Este é o dia em que ela foi convidada para fazer um show com Eric Zemmour, que na época era, em suas próprias palavras, "o homem mais odiado da França".

Ela então contou ter rezado todos os dias de joelhos, nos banheiros e às vezes até no estúdio e afirma ter encontrado a paz, mas acima de tudo, ter aprendido a se desapegar completamente e colocar tudo de volta nas mãos do Senhor.

Um vídeo contendo trechos dessa troca ressurgiu no Twitter em 2 de julho. Foi publicado por João Gabriel, que se apresenta nas redes sociais como acadêmico. Ele acompanha o vídeo com o seguinte comentário:

“Christine Kelly, seu programa com Zemmour como expressão da vontade de Deus e uma oportunidade de compartilhar sua fé Este grande momento de normalização da extrema direita financiado por Bolloré é, portanto, apresentado aqui como uma bênção em nível espiritual. »

Em um longo fio de conversa no Twitter, o internauta explica que, para ele, o problema desse depoimento "não é a fé", que especifica respeitar, nem "dar um sentido religioso ao seu trabalho". O que ele afirma denunciar é o papel desempenhado pelo jornalista ao destacar Eric Zemmour e suas ideias.

"Assim, gostaríamos que os críticos de esquerda da religião fossem além da análise única de ideias (quem acredita em quê, etc.) A questão é como em determinados contextos, certos atores religiosos conseguem fazer a conexão entre religião, economia e política”, escreve.

Ele também pretende destacar o que considera ser "um lugar-comum do pensamento evangélico", "se algo prospera é porque Deus o ajuda".

“O discurso de Kelly sobre a explosão de audiência é importante no sentido de que ele brinca com um lugar-comum do pensamento evangélico: se algo prospera, é porque Deus o ajuda. Discurso também usado em geopolítica: os EUA são abençoados porque com Deus. Mas outros…”

Nas redes sociais, o depoimento da jornalista e sua fé foram ridicularizados por muitos internautas e também por diversos jornalistas, como o editorialista Gerard Millet. Seu hábito de orar antes das transmissões, em particular, suscitou comentários violentos.

Outros levaram a defesa dele, é por exemplo o caso do deputado Eric Ciotti que denuncia “um ataque extremamente violento da esquerda moralizante”.

Vários meios de comunicação também abordaram o assunto, como Liberation e Valeurs Actuelles. A apresentadora, por sua vez, não reagiu a esses ataques.

Camille Westphal Perrier

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.