Editorial da Camille de 20 de janeiro de 2022: Unidos e unidos!

Enquanto estamos no coração do Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos que acontece de 18 a 25 de janeiro, a notícia do dia nos convida precisamente à solidariedade e à unidade.

Esta noite acontecerá "Noite da Solidariedade", uma operação de censo de pessoas na rua. Lançada em França em 2018 pela cidade de Paris, esta iniciativa assume este ano uma dimensão nacional e vai abranger 27 municípios.

Durante esta operação anual, centenas de voluntários e assistentes sociais percorrem a cidade para contar as pessoas na rua e “entender melhor” as suas necessidades, “para melhor adequar as medidas de emergência e sociais”, explica o município da capital.

Nesta quinta-feira, 20 de janeiro, a Assembleia Nacional reconheceu e condenou pela primeira vez, o genocídio e os crimes contra a humanidade sofridos pelos uigures na República Popular da China. Um gesto de solidariedade para com este povo muçulmano que é vítima de uma grave perseguição.

Quando o Doors Open divulgou ontem seu Índice Global de Perseguição aos Cristãos de 2022, Illia Djadi, analista sênior da organização sobre liberdade de religião e crença na África Subsaariana, falou ao Christian Today sobre as ameaças aos cristãos na África Ocidental.

Um testemunho a ser encontrado no site InfoChrétienne que nos convida a unir-nos em oração por nossos irmãos e irmãs perseguidos nesta região.

Também podemos nos unir em oração pela situação de Abdolreza Ali Haghnejad.

Abdolreza Ali Haghnejad é um pastor iraniano que foi libertado da prisão em 30 de dezembro. A organização de liberdade religiosa Middle East Concern acaba de anunciar que o pastor infelizmente foi preso novamente para cumprir uma sentença que foi cancelada em 2014.

Camille Westphal Perrier

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.