Burkina Faso: À medida que a esperança diminui para oito menores desaparecidos, o bispo de Koudougou pede oração

Oito mineiros estão desaparecidos no subsolo há um mês em uma mina de zinco em Burkina Faso. À medida que as operações de socorro continuam, o bispo de Koudougou pede oração e solidariedade.

Seis burkinabes, um zambiano e um tanzaniano ficaram presos em 16 de abril no fundo da mina Perkoa, operada pela empresa canadense Trevali Mining, cerca de 700 km a oeste de Ouagadougou, após chuvas torrenciais que inundaram as galerias subterrâneas onde trabalhavam XNUMX metros abaixo do solo .

Desde então, nenhum contato foi estabelecido com eles, mas os socorristas ainda esperavam que eles pudessem se abrigar em uma "câmara de refúgio" localizada a 580 metros de profundidade, onde geralmente são armazenados kits de sobrevivência, incluindo água, alimentos e remédios.

Os socorristas conseguiram chegar ao quarto na terça-feira, mas o encontraram "vazio de qualquer ser humano", disse o ministro de Minas, Jean Alphonse Somé, presente no local. “É uma informação cruel que carregamos dentro de nós e que levamos aos pais das vítimas”, acrescentou.

Mas "a pesquisa não acabou", disse o ministro. Com os responsáveis ​​pela mina, "o governo se comprometeu a continuar as operações de bombeamento para olhar mais baixo e mais fundo no subsolo, (para ver) se nossos irmãos não conseguiram encontrar um refúgio diferente daquele onde esperávamos que eles estivessem ," ele disse.

“Há mais uma câmara de refúgio mais abaixo”, com o objectivo não só de lá chegar, mas de bombear toda a água que está nas galerias subterrâneas, especificou o Sr. Somé.

As equipes de resgate trabalham incansavelmente há um mês para bombear os 165 milhões de litros de água que inundaram as galerias.

Oração, “uma arma eficaz”

Perante esta tragédia, o Bispo de Koudougou, Dom Joachim Ouedraogo, convida à oração.

Notícias do Vaticano informa que em 20 de abril o bispo escreveu uma carta pastoral para chamar “a comunidade diocesana à solidariedade espiritual e humana” com os menores e suas famílias. Nesta missiva, ele pediu em particular para apoiar os esforços de socorro por meio da oração. Um mês depois, o religioso renova este chamado, convencido do poder da oração.

"A oração é uma arma eficaz nas mãos do crente em todas as circunstâncias, e a solidariedade, uma forma de ser um bom samaritano para os aflitos", disse.

Dom Joachim Ouedraogo acredita que a nível local o seu apelo foi ouvido, evoca uma enorme manifestação de solidariedade.

“Pais, seguidores de diferentes religiões e autoridades da Região têm se mobilizado na oração, no apoio moral às famílias dos menores e na busca de soluções para a situação cada vez mais insustentável. »

No entanto, lamenta que a nível internacional esta solidariedade seja pouco expressa. Por isso, pede "um reforço da solidariedade internacional, em particular a nível africano" para ajudar o país que já enfrenta muitos desafios.

“A todos aqueles que me ouvem, homens e mulheres de boa vontade, convido-os à oração e à solidariedade humana através de vários apoios: proximidade, compaixão e ajuda de todos os tipos. »

Em 1º de maio, o governo anunciou a abertura de uma investigação para "identificar todas as responsabilidades" e tomou "medidas de precaução" para impedir que os responsáveis ​​pela mina saíssem do território de Burkinabè.

Por sua vez, as famílias de seis menores apresentaram uma “denúncia contra x” por “tentativa de homicídio culposo”, “colocar em risco a vida de terceiros” e “não assistência a pessoa em perigo”.

Camille Westphal Perrier (com AFP)

© Info Chrétienne - Reprodução parcial autorizada seguida de um link "Leia mais" para esta página.

APOIE A INFORMAÇÃO CRISTÃ

Info Chrétienne por ser um serviço de imprensa online reconhecido pelo Ministério da Cultura, a sua doação é dedutível no imposto de renda em até 66%.