Vejo vocês no domingo no France 2 para um episódio de “Ma Foi” sobre gentileza

novo_episódio_minha_faith_kindness

Vejo vocês no domingo, 3 de dezembro, às 10h, na Présence Protestante (França 2) para falar sobre bondade em um novo episódio de “Ma Foi…”, com Jacques Poujol, pastor e treinador em relações de ajuda, e Jacques Verseils, pastor em Mialet, no coração de Cévennes.

“Boa vontade entre os homens!” (Lucas 2:14).

"Benevolência? Bondade? Eu tenho um rosto de bondade?" Talvez seja isso que Arletty diria hoje.

Em 1938, os diálogos de Henri Jeanson se transformaram em melodrama. Os personagens em preto e branco encarnados por Arletty e Louis Jouvet definhavam no Quai de Jemmapes, em frente ao Hôtel du Nord. Eles se amariam? Nada era menos certo.

Em 2001, em frente ao mesmo Hôtel du Nord, Audrey Tautou, aliás Amélie Poulain, gostava de "fazer ricochetes no canal Saint-Martin". A música de Yann Tiersen nos levou a um romantismo picante; Djamel Debbouze fez os legumes falarem, Amélie procurava o amor e acabou encontrando. O público, inclusive eu, caiu sem arrependimentos sob o feitiço desta comédia ultrapassada.

  • Mas 14 anos depois, num desastroso dia 13 de Novembro, a apenas 450 metros do Hôtel du Nord, a inocência foi engolida com uma bala de metralhadora. Simon, proprietário do restaurante Le Petit Cambodge, disse à France Info que naquele dia “a inocência desapareceu no bairro”.

1 distrito, 3 eras. Hoje, na mesma ponte do Canal Saint-Martin, bairro emblemático das feridas em Paris, os cotovelos se apertaram. Al Qaeda, Daesh, as tendas de migrantes no Quai, Síria, Covid, ecologia e agora a Ucrânia estiveram lá.

Após algumas décadas de anonimato, no Canal, a benevolência tornou-se popular. Consciência depois de anos de individualismo frenético? Efeito colateral das crises e do despertar ecológico? Tornamo-nos unidos e benevolentes porque, em última análise, é claro que o bem comum, a nossa terra e tudo o que nela se move, diz respeito a todos nós? Pode ser.

Seja qual for o motivo, a gentileza está aumentando

Não zombamos descuidadamente dos pequenos, dos fracos, dos oprimidos, dos “desdentados”. Escolaridade e pedagogia diferenciadas, ajuda mútua e solidariedade, gestores atentos, hortas compartilhadas e circuitos curtos são populares. Os mais velhos lembrar-se-ão que os círculos de qualidade surgiram no seio das grandes empresas japonesas no período pós-guerra. Hoje a fruta está madura. Aprendemos a permanecer unidos e zen: a bondade floresce em todos os níveis.

Então tudo bem, vamos ser claros: isso é uma coisa boa. Mas o que essa benevolência nos diz sobre nós mesmos? Sem mais discursos, colapsos nervosos, frases? Não há mais condenação, apenas amor? Finalmente nos tornamos bons?

Para tentar responder a esta questão, David Sautel e Damien Boyer convidaram para “Ma Foi…” dois especialistas em benevolência: o especialista em relações de ajuda, Jacques Poujol e outro Jacques, Jacques Verseil, especialista num domínio completamente diferente – mas não muito longe –. já que é pastor em Mialet, uma importante cidade de Cévennes.

E se a benevolência não fosse o que acreditamos? Domingo de manhã e depois no france.tv, os dois Jacques vão dizer todas as coisas boas que pensam sobre isso e toda a cautela que deve ser tomada para construir uma fé duradoura, resistindo ao teste do tempo e aos golpes de Trafalgar.

Então, você também estará no encontro da benevolência?

Um programa produzido pela Orawa Productions e pelo estúdio France.tv. Vejo você no domingo às 10h. presença protestante (França 2) a retransmissão deste programa (transmitido inicialmente em 2 de outubro de 2022) que estará então disponível em replay na TV França.

Christopher Zimmerlin, para a presença protestante


Na categoria Cultura >



Notícias recentes >