Em Dublin, cristãos pediram unidade após ataque com faca fora da escola

dublin_believers_should_reject_extremist_politics

Nick Park, diretor da Aliança Evangélica da Irlanda, pronunciou-se após as reações violentas de parte da população de Dublin, após o ataque a uma escola. Embora o país tenha vivido “uma extraordinária explosão de violência” após este incidente, o pastor convida os cristãos “a não semearem a desunião”.

Num documento enviado a Foco Evangélico, o pastor Nick Park, diretor executivo da Aliança Evangélica da Irlanda, falou após uma onda de violência após um ataque em frente a uma escola perpetrado por um irlandês de origem argelina, quinta-feira, 23 de novembro. A polícia relatou vários feridos, incluindo três crianças, e esclareceu que não considerava este ato de natureza terrorista. 

À noite, uma multidão reuniu-se no centro da cidade e depois de vários rumores veiculados nas redes sociais sobre a origem do agressor, os manifestantes entoaram mensagens anti-migrantes. Segundo Nick Park, os cristãos evangélicos em Dublin devem condenar estes tumultos e fazer a diferença neste clima de insegurança.

O chefe da polícia irlandesa, Drew Harris, descreve o levante como uma “extraordinária explosão de violência”. Na verdade, cerca de 300 pessoas teriam atirado garrafas à polícia, saqueado lojas ou mesmo incendiado transportes públicos.

Segundo Nick Park, existe hoje uma frustração por parte da população irlandesa, ligada à queda do nível de vida, em parte devido aos efeitos da Covid, à falta de habitação e ao aumento dos preços. Neste contexto, o pastor apela aos cristãos irlandeses para que não caiam na armadilha da extrema direita que pretende fazer dos “imigrantes os bodes expiatórios de todos os problemas da nação”. Pelo contrário, encoraja-os a “rejeitar os extremistas políticos de ambos os lados e a não se deixarem usar por eles para proferirem palavras de divisão”.

O pároco lembra também que entre os fiéis das igrejas na Irlanda, muitos fugiram da perseguição ou da guerra, particularmente na Ucrânia. Ele continua afirmando que as igrejas evangélicas da cidade de Dublin se esforçam para acolhê-los e apoiá-los. 

"Ore para que [...] a paz seja mantida"

Em 26 de novembro, enquanto pregava numa igreja cigana na capital irlandesa, o pastor Nick Park disse que “a congregação tinha várias centenas de pessoas a menos do que no domingo anterior”. Segundo ele, os fiéis tiveram medo de sair de casa, tendo sido “intimidados pelo caráter racista dos motins”.

“Tenho vergonha que os imigrantes no nosso belo país sejam intimidados e não possam nem ir à igreja”, disse ele. 

Membros da igreja de Nick Park, formado de cristãos de mais de 40 nacionalidades, são particularmente afectados pelas consequências desta tragédia.

Ele apela aos cristãos para que orem pela “Irlanda e pela Igreja Irlandesa”, bem como pela paz e para que as igrejas evangélicas da cidade continuem a ser uma luz.

“Os cristãos devem orar pela paz na nação, e damos as boas-vindas aos de outras nações que se juntam a nós nesta oração. As igrejas evangélicas são provavelmente os espaços mais racialmente integrados na sociedade irlandesa hoje”.

Melanie Boukorras 

Crédito da imagem: Shutterstock/Stephen Barnes

Na categoria internacional >



Notícias recentes >