Acusado de blasfêmia, este cristão está detido há 4 meses

Sem título-26.png

Preso após postar uma mensagem no WhatsApp considerada blasfema pela comunidade muçulmana, Rhoda Ya'u Jatau aguarda julgamento.

Rhoda Ya'u Jatau vive no estado de Sokoto, na Nigéria. Em 12 de maio, ela compartilhou uma mensagem no WhatsApp condenando o assassinato de Deborah Yakubu. este Estudante cristão foi apedrejado até a morte depois de denunciar a discriminação sofrida pelos alunos cristãos em sua escola.

Rhoda logo foi acusado de blasfêmia por muçulmanos de acordo com Notícias da Estrela da Manhã que esclarece que eles então invadiram sua casa para matá-la. Era 20 de maio. A polícia chegou e prendeu Rhoda.

De acordo com seu advogado, Joshua Nasara, Rhoda foi “detida na prisão por falsas acusações de blasfêmia”. Ela é acusada de "incitar a perturbar a ordem pública, excitar o desprezo pela crença religiosa e o assédio cibernético". “Intenção de provocar uma crise religiosa” foi feita contra ela.

Pastor Ishaku Dano refuta esta acusação de blasfêmia.

"As informações que obtivemos da senhora Jatau mostram que a mensagem de WhatsApp que ela recebeu e compartilhou em seu grupo foi uma advertência contra a violência e contra o uso de linguagem depreciativa ao abordar a fé. outros, mas não foi a interpretação dos muçulmanos. E desde o incidente em maio de 2022, houve campanhas de muçulmanos para que Jatau fosse morta por blasfêmia contra Maomé. »

MC

Crédito da imagem: Notícias da Estrela da Manhã

Artigos recentes >

Resumo das notícias de 4º de dezembro de 2023

ícone de relógio cinza contornado

Notícias recentes >